Marta: eleitor de Marina pediu mais 'conversa' com Dilma

Senadora eleita pelo PT diz que eleitor de Marina votará em Dilma, mas quer conversar mais com a candidata

Agência Estado |

selo

A senadora recém eleita por São Paulo, Marta Suplicy (PT), afirmou hoje que o segundo turno da corrida presidencial é uma "eleição com final determinado". Ela acredita que a maioria dos votos da candidata do PV à Presidência, Marina Silva, devem migrar para a candidata do PT, Dilma Rousseff . Para Marta, esses eleitores quiseram mandar o seguinte recado à Dilma: "Queremos conversar mais com você".

Marta não atribui apenas à polêmica sobre o aborto o fato de a sucessão presidencial não ter sido resolvida no primeiro turno. Para ela, um conjunto de fatores provocou o segundo turno, incluindo não apenas a questão religiosa, mas também o caso Erenice Guerra, além de "boatos, calúnias e difamações" que se espalharam pela internet. Para a senadora eleita, a segunda etapa da campanha deve transcorrer "em um nível não populista e sem promessas mirabolantes".

A senadora eleita foi a Brasília para participar de uma reunião entre Dilma, senadores e governadores da base governista eleitos ontem. Segundo Marta, todos foram com a missão de "agregar força, ouvir e avaliar os erros e acertos do primeiro turno".

Devem participar do encontro o governador reeleito do Ceará, Cid Gomes, acompanhado do irmão, deputado Ciro Gomes, ambos do PSB, além dos dois senadores eleitos no Estado, José Pimentel (PT) e Eunício Oliveira (PMDB). Também estarão presentes Eduardo Braga (PMDB), eleito senador pelo Amazonas, e Edison Lobão (PMDB), senador reeleito no Maranhão.

    Leia tudo sobre: pleito 2010eleições dilmamartaeleições sp

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG