Marina vai ao TSE pedir direito de resposta contra PSTU

A campanha do PV considerou ofensiva a propaganda do PSTU que afirma que Marina está a serviço da opressão contra as mulheres

iG São Paulo |

A candidata do PV à Presidência da República, Marina Silva, ingressou nesta sexta-feira com um pedido de resposta no TSE (Tribunal Superior Eleitoral) contra o PSTU alegando ofensa à presidenciável. Segundo a campanha verde, o partido ofendeu a honra de Marina ao associá-la à opressão contra a mulher numa peça publicitária exibida em 26 de agosto.

No programa eleitoral o PSTU aborda a questão da violência contra a mulher e exibe ao final uma frase que diz "Dilma e Marina estão a serviço dos que oprimem. Não basta ser mulher".

Baseada no artigo 58 da Lei das Eleições (Lei nº 9.504/97), a candidata Marina Silva pede que o TSE assegure seu direito de resposta como forma de restabelecer a lisura do processo eleitoral. Ela considera as afirmações do PSTU caluniosas, difamatórias e inverídicas.

“Sem que indicasse qualquer ato concreto que justificasse a crítica, o partido representado [PSTU] atinge Marina Silva não só por indispô-la com as mulheres em geral, mas principalmente por insinuar que nega sua origem e sua raça, o que não se pode admitir”, afirmam os advogados do Partido Verde na representação protocolada no TSE.

    Leia tudo sobre: pleito 2010eleições MarinaPSTUPVTSEcalúnia

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG