Formato de debate, segundo candidata, favorecia tucano; Dilma já havia informado que não compareceria a evento

A candidata do PV à Presidência, Marina Silva, desistiu de participar da sabatina com os principais presidenciáveis marcada para quinta-feira pela Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA). A equipe da senadora, que havia confirmado a presença no evento, voltou atrás após a entidade ter se negado a enviar antecipadamente as perguntas, como exigia Marina. A presidenciável do PT, Dilma Rousseff, já havia informado que não compareceria ao encontro.

O receio da candidata do PV, de acordo com assessores próximos, é de que a sabatina fique circunscrita à temática ambiental e se transforme em palanque para seu adversário José Serra (PSDB). Uma das principais vozes do agronegócio, a CNA foi uma das entidades contra qual Marina Silva bateu de frente quando ministra do Meio Ambiente. A entidade é presidida pela senadora Kátia Abreu (DEM-TO), cujo partido apoia a candidatura de Serra à sucessão ao Palácio do Planalto.

Os assessores de Marina argumentam ainda que a entidade não esclareceu quais temas serão tratados na sabatina e criticam o suposto envio ao candidato do PSDB, em abril, das propostas da entidade para o desenvolvimento agrário, enquanto o documento foi entregue apenas recentemente à candidata do PV. Esses detalhes, na opinião deles, não garantiriam a imparcialidade do debate e poderiam favorecer Serra. Em encontro semelhante promovido em maio pela Confederação Nacional da Indústria (CNI), a pauta da sabatina foi apresentada previamente a todos os candidatos.

João Paulo Capobianco, coordenador-executivo da campanha de Marina, argumentou, em nota, que "dada a vinculação legítima de dirigentes da CNA com a candidatura adversária, apenas o conhecimento dos temas definidos para as perguntas não asseguraria a necessária isonomia para que as visões estratégicas sobre a condução do agronegócio brasileiro fossem expostas adequadamente".

Ele diz que o documento que seria, segundo a assessoria da CNA, referência para a sabatina só foi encaminhado para a campanha de Marina no final da tarde desta segunda-feira.

Em nota, Kátia Abreu lamentou a ausência da ex-ministra no debate. A CNA diz ainda que o encontro ofereceria “amplo espaço aos presidenciáveis para a apresentação de suas propostas para o setor agropecuário brasileiro, com base em regras formuladas com total lisura e eqüidade”.

“Estas perguntas, formuladas pelos convidados, seriam apresentadas, igualmente, a cada um dos presidenciáveis, durante o encontro na CNA, na próxima quinta-feira, conforme as regras acordadas com as assessorias dos candidatos à Presidência da República. Assim, cada um dos candidatos receberia as mesmas perguntas, abordando temas previamente apresentados aos assessores dos candidatos, que constam do material disponibilizado às assessorias durante o dia de hoje (segunda-feira)”, diz a nota.

A entidade diz ter convidado “personalidades de reconhecido conhecimento sobre as questões do setor para elaborar as perguntas aos presidenciáveis, representando as cinco regiões brasileiras”.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.