Marina quer criar agência contra desastres ambientais

Para a candidata é importante fazer valer ações já previstas no Fundo Nacional do Clima já criado e não regulamentado

Agência Estado |

selo

A candidata do PV à Presidência da República, Marina Silva, esteve nesta manhã em Blumenau (Santa Catarina), onde lançou a proposta de criação de uma Agência Nacional do Clima para prevenção de desastres ambientais. Blumenau foi a cidade escolhida para o início da campanha no Estado por ser, simbolicamente, representativa para a proposta por causa da tragédia ambiental ocorrida em novembro de 2008.

Marina Silva percorreu a principal rua de comércio, fechada para o trânsito neste sábado. Segundo a candidata, a Agência Nacional do Clima e o plano Nacional de Ações Climáticas seriam importantes para fazer valer ações já previstas no Fundo Nacional do Clima já criado e não regulamentado.

"É necessário o monitoramento das emissões de CO2 para que desastres como os que ocorreram em Blumenau e no Rio de Janeiro sejam evitados. Eles não são fenômenos naturais, e sim provocados pela degradação ambiental. Dessa forma poderíamos trabalhar com prevenção". Marina ainda propõe a criação de um Fundo Nacional de Defesa Civil e o treinamento de forças tarefas em parceria com Estados e municípios para ações em desastre.

A candidata do PV comentou ainda os dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estática (IBGE) sobre o saneamento básico no Brasil. "Os investimentos do governo de Fernando Henrique Cardoso foram baixíssimos, e no governo Lula melhoraram. Mas 80% da população ainda não ter acesso ao esgoto tratado é uma vergonha". Ela afirmou que seriam necessários investimentos da ordem de R$ 20 bilhões ao ano por 10 anos para mudar a situação. Neste ponto, Marina Silva propõe as parcerias público-privadas para viabilizar os investimentos.

    Leia tudo sobre: eleições marinapleito 2010clima

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG