Marina quer apuração e punição para denúncia de lobby

Candidata do PV à Presidência da República considera graves as acusações sobre esquema de intermediação de negócios na Casa Civil

Agência Estado |

selo

A candidata do PV à Presidência, Marina Silva, engrossou o coro da oposição em relação à denúncia de tráfico de influência na Casa Civil. O esquema, segundo a revista Veja deste final de semana, envolve a ministra-chefe da Casa Civil, Erenice Guerra, e seu filho, Israel. "É preciso investigação e punição. São denúncias graves e deve-se fazer uma investigação com rigor", comentou Marina, que esteve hoje no Museu do Futebol, em São Paulo.

Marina ressaltou que é preciso pressa nas investigações. "Não vou condenar ninguém sem provas. Mas a denúncia é muito grave e o que está sendo dito exige satisfação para a sociedade e investigação imediata", defendeu.

A candidata voltou a comentar também a quebra de sigilo fiscal de pessoas ligadas ao PSDB. "Hoje no Brasil vivemos uma situação dramática. Denúncias de todos os lados, atuais e passadas. Precisamos ter um olhar para a gestão pública para que não surjam denúncias apenas em período eleitoral", afirmou. À noite, Marina participa de debate na Rede TV!.

Ontem, o candidato à vice-presidente na chapa de Serra, Índio da Costa (DEM), disse que a situação da ministra Erenice é "insustentável". "O presidente Lula defende muita gente que não deveria, mas não me parece que ele consiga segurar a ministra no cargo depois desse escândalo", afirmou Costa.

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG