Marina nega poupar Lula de críticas

Em sabatina, candidata do PV afirmou que procura ser justa ao avaliar a atuação do presidente e que não gosta de 'falar mal'

Agência Estado |

A candidata do PV à Presidência, Marina Silva, negou ontem, em São Paulo, que esteja poupando o presidente Luiz Inácio Lula da Silva de críticas. A senadora afirmou que procura ser justa ao avaliar a atuação do presidente e que não gosta de "falar mal". "Não falo mal nem do vizinho", disse ela, após tecer uma série de elogios ao governo Lula.

Marina, que participou de sabatina promovida pela Record News e pelo portal R7, voltou a afirmar que pretende governar com a ajuda das melhores cabeças do DEM e do PSDB. "O PT achou que podia governar sem conversar com o PSDB, acabou ficando refém do fisiologismo do PMDB. O PSDB, por sua vez, havia ficado refém do fisiologismo do DEM. Quero governar em cima de programa. Não precisa ser em troca de cargo. Muitas pessoas se mobilizam por achar que estão contribuindo para o País", disse.

Para a candidata do PV, o governo Lula não entendeu o principal desafio do século 21: a questão da agenda ambiental. A senadora ainda aproveitou para criticar a aprovação do novo Código Florestal. "É estelionato ambiental", declarou. "Como ficam aqueles que, a duras penas, se esforçaram para cumprir a lei?", questionou ela, acrescentando que vai trabalhar no Senado pela derrubada do código. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo .

    Leia tudo sobre: Marina SilvaPVLula

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG