A presidenciável do PV diz que "mesmo que tivesse com traço", continuaria o atual ritmo de campanha pelo país

Cumprindo agenda de campanha em Diadema, na Grande São Paulo, a candidata do PV à Presidência da República, Marina Silva, minimizou o resultado da última pesquisa Ibope/Estado/TvGlobo , que apontou a presidenciável com apenas 7% das intenções de voto.

Com a aparência bastante cansada pela rotina de viagens no Brasil e com a voz rouca, Marina disse que não se abate pelos números das sondagens eleitorais e continuará fazendo campanha a todo vapor. “Se eu tivesse apenas traço (na pesquisa) já valeria a pena continuar fazendo campanha, para colocar em evidência as crianças pobres como as que visitei hoje do Recife”, disse Marina. “Se eu subir um ponto nas pesquisas vou trabalhar duas vezes. Se eu cair um ponto, vou trabalhar três vezes. Quem vai ganhar essa eleição não será o tempo de televisão, é o povo brasileiro”, afirmou a candidata.

A candidata do PV à Presidência, Marina Silva, participa de ato de campanha em Diadema, na Grande SP. A presidenciável rebateu o resultado das pesquisas eleitorais
Agência Estado
A candidata do PV à Presidência, Marina Silva, participa de ato de campanha em Diadema, na Grande SP. A presidenciável rebateu o resultado das pesquisas eleitorais
Marina participou na tarde deste sábado (31) da inauguração do comitê de campanha de Regina Gonçalves, uma das figuras do PV que articularam o lançamento da candidatura própria do partido à presidência, quando ainda se discutia um possível apoio do PV a Serra. As duas são evangélicas e Marina se referiu várias vezes a Regina como “irmã” e “companheira”, dizendo que tinha uma dívida de gratidão com a vereadora de Diadema.

Diversos pastores e missionários participaram do evento, conclamando o voto no PV em seus discursos, sem fazer referência direta à candidata.

As críticas contra as pesquisas não se resumiram apenas ao discurso de Marina. O próprio presidente do PV, José Luiz Penna, que estava no evento, também rebateu o resultado da sondagem do Ibope, dizendo que na via “embasamento” no resultado. O candidato ao Senado pelo PV, Ricardo Young, que também tem tido um desempenho modesto nas pesquisas, disse que os números não refletem a opinião dos brasileiros. “Apesar desses números, no dia 03 de outubro estarei entre os dois senadores mais votados e, junto com Marina, faremos um governo comprometido com a ética”, rebateu Young.

O evento em Diadema teve a participação de cerca de 1500 pessoas, segundo os organizadores. A presidenciável do PV falou ainda sobre os problemas de Segurança que afligem as periferias dos grandes centros urbanos, além de reforçar a idéia de que manterá o programa Bolsa Família, criado pelo governo Lula.

Marina voltou a comparar sua trajetória de vida com a do presidente Lula e pediu para que os eleitores “votem mais uma vez em um Silva”. “Quando o presidente Lula disse que queria terminar o governo com os brasileiros comendo um prato de comida de manhã, à tarde e à noite, ele tinha experiência de vida porque já passou fome. Eu também já passei por tudo isso e sei, como vocês, o que é enfrentar a fila do hospital e não ter escola para estudar”, pontuou a candidata.

Além de São Paulo, Marina cumpriu neste sábado uma forte agenda de eventos em Recife. Ela viajou hoje mesmo para Brasília e amanhã retorna a São Paulo para a gravação de programas eleitorais.

    Leia tudo sobre: lula
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.