Marina é cautelosa sobre acordo mediado por Lula

A pré-candidata do PV à Presidência foi cautelosa na avaliação do acordo nuclear firmado hoje entre Brasil, Turquia e Irã

iG São Paulo |

A senadora Marina Silva (AC), pré-candidata do PV à Presidência da República, foi cautelosa na avaliação do acordo nuclear firmado hoje entre Brasil, Turquia e Irã para troca de urânio. Segundo ela, é preciso esperar para ver se o Irã cumprirá o prometido. Marina lembrou que o governo iraniano já havia acertado um trato similar no ano passado com a França e a Rússia, mas não chegou a cumpri-lo. "Daqui a algumas semanas esse acerto vai revelar seus contornos. Quiçá possamos ver uma atitude diferente agora", afirmou. 

Para a senadora, a estratégia do Irã ao fechar acordos como o do ano passado e o atual é ganhar tempo. "É bom não perder a perspectiva histórica, de que aquele país tem perseguido a construção de artefatos nucleares e da bomba atômica. Há indícios que preocupam", avaliou. 

Apesar da cautela, Marina considerou positiva a aparente disposição de Teerã de negociar. "Se eles romperem com essa atitude em relação à bomba atômica é positivo, mas é melhor esperar". Marina acredita que a pressão que a opinião pública internacional está exercendo para que o Brasil não relativize questões de direitos humanos fará com que o governo brasileiro insista para que o Irã se comprometa a cumprir o combinado. 

Os ministros de Relações Exteriores do Irã, da Turquia e do Brasil assinaram um acordo nesta segunda-feira de envio de urânio de baixo enriquecimento para a Turquia para a troca por combustível nuclear para um reator de Teerã. O acordo foi assinado após negociações entre o presidente do Irã, Mahmoud Ahmadinejad, o presidente do Brasil, Luiz Inácio Lula da Silva, e o primeiro-ministro da Turquia, Tayyip Erdogan.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG