Marina diz que Serra e Dilma são "gerentes" e muito parecidos

Candidata diz que Brasil não precisa de gerentes, sim de líderes, faz críticas a Serra e Dilma, mas elogia Lula e FHC

Severino Motta, iG Brasília |

A candidata do PV à presidência da República, Marina Silva, disse nesta quinta-feira que seus adversários nas eleições, José Serra (PSDB) e Dilma Rousseff (PT) são “muito parecidos”, pois têm visão de “desenvolvimento pelo desenvolvimento” e se “colocam como gerentes e tecnocratas”. Para ela, o país precisa de líderes, e não de gerentes para seguir a trilha de crescimento.

“Eu diria que na visão de modelo de desenvolvimento é praticamente igual (...)Acho que são muito parecidos, sim (...)Tenho dito que o Brasil não precisa de gerente, mas de liderança, e aprendemos isso nos últimos 16 anos”, disse.

Após citar os adversários, Marina elogiou os presidentes Luiz Inácio Lula da Silva e Fernando Henrique Cardoso. O primeiro, de acordo com ela, quebrou o paradigma da distribuição de renda, o segundo criou o plano Real.

As declarações foram dadas numa coletiva de imprensa pouco antes de um debate com estudantes da Universidade de Brasília (unb).

Dossiê

Ao ser questionada sobre o suposto dossiê que teria sido contratado pela campanha de Dilma para atingir José Serra, Marina disse que “lamentavelmente as disputas eleitorais são sempre permeadas de episódios lamentáveis”.

A candidata também ponderou que, alguém que vai contra as regras do Estado democrático de direito para se eleger, não seguirá as regras caso venças as eleições. Marina disse ainda que quer, ao fim da campanha, “ganhar ganhado ou perder ganhando”.

“Episódios como esse não favorecem ninguém e desfavorecem a democracia (...) Após a campanha quero olhar nos olhos de Dilma e Serra com respeito e dignidade, sem ninguém poder falar que eu fiz algo anti-ético”.

Marina, admitiu, porém, o uso de informações públicas que existam no Ministério Público (MP) ou no Tribunal de Contas da União (TCU) para "fazer a crítica" a adversários. 

Copa

Sobre a Copa do Mundo, Marina disse que, mesmo sem saber quando existe uma jogada com impedimento, torce para o Brasil, e espera que a taça seja conquistada pela seleção. Ela não gostou, contudo, do desempenho do time nacional em sua última partida.

“Sou torcedora de Copa do Mundo, fiquei triste pois jogo foi morno. E fiquei o tempo todo na expectativa do gol. Mas é o começo, vamos torcer que vai melhorar e se Deus quiser vamos trazer o caneco”, disse.

Ao falar sobre futebol, a candidata verde também revelou seu time no campeonato brasileiro. No caso, o Palmeiras.

    Leia tudo sobre: PVMarinaDilmaSerragerentetecnocrata

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG