Marina diz que apoio do segundo turno será debatido

Nova força política, Marina considera debate dentro do partido para decidir se apoiará ou não algum candidato no segundo turno

Marsílea Gombata, iG São Paulo |

A candidata à Presidência pelo PV Marina Silva saiu vitoriosa da eleição, embora não tenha ido para o segundo turno. Com quase 20% dos votos dos brasileiros, ela é nova força política. Marina não declarou apoio a nenhum dos candidarto no segundo turno. Ela considera uma plenária dentro de seu partido para decidir como a legenda – e ela – se colocará em relação a Dilma Rousseff (PT) e ao tucano José Serra (PSDB) nesta segundaetapa da eleição.

null“Vamos fazer uma discussão nas instâncias do partido. Que façamos uma plenária para avaliar nosso posicionamento”, disse ao lado do vice Guilherme Leal, o candidato ao governo Fabio Feldmann e ao Senado Ricardo Young. “As pessoas que votaram no nosso projeto votaram porque estão identificadas com ele. (...) O partido agora terá de fazer uma discussão em suas instâncias e por respeito aos que fizeram aliança conosco, terá também de convidá-los a debater nossas posições”.

Segundo assessores da candidata a pressão para apoiar o tucano José Serra é grande, em vista de alianças entre tucanos e verdes em estados como o Rio de Janeiro. Marina apresentou um crescimento considerável na reta final das eleições e um desempenho surpreendente nas urnas. No começo de setembro ainda matinha cerca de 11% das intenções de voto, segundo pesquisas de opinião, e terminou o primeiro turno com quase 20%.

“Nos dispusemos a quebrar a idéia do plebiscito e essa idéia é vitoriosa. O Brasil ouviu nosso apelo de pensar, olhar duas vezes”, disse. “Ainda que não tenhamos ido para o segundo turno, o Brasil tem a oportunidade de pensar duas vezes e quem sair desse processo sairá fortalecido. Quero cumprimentar a ministra Dilma e José Serra. Que façam jus para debater o que realmente interessa”.

AE
Marina discursa após resultado da eleição

Neste domingo, Marina saiu vitoriosa no Distrito Federal. No Acre, seu Estado natal, a ex-ministra do Meio Ambiente conquistou 23,55% dos votos e ficou em terceiro, atrás de José Serra (PSDB) e Dilma Rousseff (PT), que ficou em segundo lugar.

A presidenciável começou o dia no Acre. Na capital Rio Branco, Marina votou por volta das 11h, depois de participar de uma oração na Assembleia de Deus, em Rio Branco.

Logo depois de votar, teceu críticas à rival Dilma Rousseff (PT), por resumir a eleição ao primeiro turno. "Em nenhum momento fiquei cantando vitória antes do tempo, até porque aqueles que cantam vitória antes do tempo já perceberam que a estratégia que tinham de resolver as eleições de forma açodada já no primeiro turno está completamente inviabilizada", disse.

Acompanhada do marido Fábio, o pai Pedro e de seus oito irmãos, Marina passou por um susto na manhã deste domingo, quando a Polícia Federal de Rio Branco quase prendeu os parentes da candidata verde. Sob suspeita de que a van em que todos estavam transportava passageiros para votação, policiais pararam e pediram documentos para quem dirigia a van. O mal entendido foi resolvido depois que um integrante do PV do Acre ligou para um delegado federal dizendo que se tratava da família de Marina.

    Leia tudo sobre: eleições marina

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG