Marconi Perillo é eleito governador de Goiás pela terceira vez

Com 1,5 milhão de votos, tucano supera Iris Rezende (PMDB) e retorna ao Palácio das Esmeraldas depois de disputa acirrada

Rodrigo Viana, iG Goiânia |

AE
O novo governador de Goiás, Marconi Perillo, do PSDB, vota em sua cidade natal, Palmeiras de Goiás
O senador Marconi Perillo (PSDB) é o novo governador de Goiás. O candidato recebeu 1,5 milhão de votos (53%) e vai ocupar o Palácio das Esmeraldas pela terceira vez. Seu adversário no segundo turno, o ex-prefeito de Goiânia Iris Rezende (PMDB) teve 1,4 milhão de votos (47%). A vitória de Perillo é mais uma de um período de sucessivos triunfos nas urnas que teve início em 1990, quando foi eleito deputado estadual de Goiás.

Perillo e Rezende travaram uma das mais acirradas disputas do segundo turno e os institutos de pesquisas sempre apontaram empate técnico entre os dois candidatos. Durante a campanha, eles procuraram reproduzir em Goiás a estratégia nacional de oposição entre os projetos de José Serra (PSDB) e Dilma Rousseff (PT).

Ao longo da campanha, Perillo prometeu que, caso fosse eleito, implantaria o piso salarial do professor, distribuiria um computador para cada professor e aluno da rede pública, construiria hospitais e criaria um disque-emergência unificado para a segurança pública. Além de promessas, o novo governador deu explicações. Ele é investigado pelo Supremo Tribunal Federal (STF) por receber propina de frigoríficos para modificar leis para favorecer o setor.

Recém formado

Nascido em 1963 em Goiânia, Marconi Ferreira Perillo Júnior é casado com Valéria Jaime Peixoto e tem duas filhas. Cursou o ensino fundamental no município de Palmeiras de Goiás, município de 22 mil habitantes a 72 quilômetros de distância da capital, e o segundo grau em Goiânia. Na universidade, estudar Ciências Sociais, Engenharia Industrial e Engenharia Civil antes de se formar em Direito em agosto deste ano, em plena campanha eleitoral.

Sua carreira política teve início na década de 1980, quando foi apresentado ao senador Henrique Santillo durante viagem a Brasília para um encontro da juventude do partido. Perillo voltou para a capital de Goiás com um cargo de assessor do político, que eventualmente seria eleito governador. Durante esse período, Perillo também foi presidente do PMDB Jovem de Goiás e presidente nacional da Juventude do PMDB.

Ao lado de Santillo, Marconi candidatou-se – e foi eleito – à Assembleia e, em seguida, pelo PP, à Câmara, onde foi vice-presidente da Comissão Regulamentadora do Sistema Financeiro Nacional, membro da Comissão de Constituição e Justiça e membro da Comissão de Ciência e Tecnologia.

Nova vitória

A trajetória política de Marconi ganhou relevância com a vitória nas eleições ao governo do Estado em 1998, já pelo PSDB, sobre o até então favorito Iris Rezende. Após a chegada ao governo estadual, Marconi conseguiu ainda a reeleição no primeiro turno, em 2002.

Já em 2006, a vitória foi dupla: seu aliado, o então vice-governador Alcides Rodrigues (PP) foi eleito ao governo e Perillo garantiu uma cadeira no Senado, com quase 76% dos votos. Em 2007, no entanto, já começou a sentir o distanciamento do governador, que alegava ter recebido o Estado com déficit, embora evitasse fazer críticas diretas a Marconi.

As críticas fizeram a relação entre PSDB e PP azedar, o que culminou num “racha” na base aliada que colocou Marconi e Alcides em lados opostos nas eleições de 2010. Após apoiar o candidato do PR, Vanderlan Cardoso, no primeiro turno, o governador declarou apoio a Perillo na segunda etapa do pleito. Atualmente, ocupa o cargo de vice-presidente do Senado.

    Leia tudo sobre: eleições go

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG