'Manterei todos os princípios do governo Lula', diz Dilma

Na primeira entrevista, petista procura tranquilizar o mercado sobre a manutenção dos rumos econômicos do governo Lula

Daniela Almeida, iG São Paulo |

Em sua primeira entrevista concedida oficialmente depois das eleições, a recém-eleita presidenta Dilma Rousseff  mandou um recado ao mercado financeiro: “Uma coisa é certa, eu manterei todos os princípios que regiram o governo Lula ”. Durante a declaração, feita a Rede Record, a ex-ministra-chefe da Casa Civil fez questão de tranqüilizar o mercado financeiro ao afirmar que terá as mesmas metas inflacionárias que o governo passado. “Nos não brincaremos com a inflação”, ressaltou.

A presidenta prometeu ainda uma política consistente para gerenciar a dívida pública, administrar a taxa de juros e manter gastos públicos sob controle. “Acho que a característica principal de um governo no mundo de hoje é não gastar aquilo que não pode gastar", afirmou a petista, que deu ainda uma sinalização quanto à política cambial. "Não vamos deixar de acompanhar com rigor todos esse processo de guerra cambial."

A composição do novo governo permaneceu em suspense. De acordo com Dilma, cargos e nomes começam a ser definidos nas próximas semanas. Segundo a presidenta, a marca de seu governo serão a erradicação da miséria – dados do IBGE apontam que ainda existem 21 milhões de brasileiros abaixo da linha da pobreza – a qualidade na educação e a melhora substancial da saúde. Uma das primeiras ações de seu governo será convocar uma reunião de governadores eleitos para discutir a questão da saúde e da segurança pública.

Na entrevista, Dilma relembrou as primeiras horas após receber a notícia sobre o resultado da eleição. Ela contou que, durante a madrugada, começou a se dar conta da vitória.  "Eu não diria que a palavra é um choque, mas você fica surpresa", contou. "É verdade que é um grande impacto, porque é uma missão  muito importante", emendou.

Sobre o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, seu maior cabo eleitoral na campanha, Dilma adiantou que a despedida será um momento “emocionante”. Ela reconheceu ter ficado emocionada ontem, durante discurso, ao citar o nome do companheiro de partido. “Vou ficar muito alegre por assumir a Presidência do País e ao mesmo tempo muito triste, porque ao longo destes anos estive lado a lado com o presidente. Várias conquistas e realizações, conseguimos juntos.”

Dilma contou ainda que passou o dia todo hoje atendendo ligações de chefes de Estado. Falou com nomes como o presidente americano Barack Obama e o presidente francês Nicolas Sarkozy, entre outros.

    Leia tudo sobre: eleições dilmaeleições serrapleito 2010

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG