Mantega: 'Eu não cogito substituir o secretário Cartaxo'

O ministro tentou despolitizar a quebra do sigilo fiscal argumentando que episódio não envolveu apenas pessoas ligadas a partidos

Agência Estado |

selo

O ministro da Fazenda, Guido Mantega, tentou despolitizar a quebra do sigilo fiscal de pessoas ligadas ao PSDB. De acordo com ele, o episódio não envolveu apenas pessoas ligadas a partidos políticos.

Mantega deixou claro que está descartada a possibilidade de exoneração do secretário da Receita, Otacílio Cartaxo. "Eu não cogito substituir o secretário Cartaxo", disse ele, em entrevista coletiva realizada em São Paulo, na sede da Caixa Econômica Federal (CEF).

O ministro afirmou que não só a Receita está trabalhando exaustivamente para apurar os fatos, mas também a Corregedoria, que é um órgão independente. "Ninguém está encarando essa questão com mais seriedade do que nós, mas não há sistemas invioláveis. Até poucos dias se comprava disquetes em São Paulo com informação da Receita e eu já dei orientações para que a Receita mude o sistema de segurança sempre que houver vazamentos, porque os contraventores sempre acham uma forma de quebrar a segurança do sistema."

    Leia tudo sobre: Eleições DilmaEleições Serrapleito 2010Mantegasigilo

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG