Makeover político

Mudanças estéticas marcam o período pré-eleitoral dos três principais candidatos à Presidência da República

Julia Reis e Paula Balsinelli, iG São Paulo |

Não são apenas programas de governo que um candidato apresenta durante uma campanha política. A boa imagem também ajuda na conquista de votos. “Um visual mais jovem e descansado passa a ideia de vitalidade. É como se a pessoa tivesse mais disposição para trabalhar”, garante o cirurgião plástico Alexandre Senra, que atende parte dessa clientela em São Paulo e Belo Horizonte.

ARQUIVO
Serra e as bolsas sob os olhos em 2001
E se uma aparência bacana joga a favor dos políticos, os presidenciáveis Dilma Rousseff, 62, e José Serra, 68, fizeram a lição de casa. Ou pelo menos, tentaram. A petista não costuma falar sobre o assunto, mas as mudanças em seu rosto são evidentes desde janeiro de 2009. “Ela passou por uma ritidoplastia, que melhora o aspecto geral da face ao suspendê-la. A cicatriz fica atrás e na frente da orelha”, explica Senra ao observar fotos da candidata.

O tucano, por sua vez, anda apostando no sorriso fácil, tudo para compensar o visual levemente cansado que persiste mesmo depois da remoção parcial das bolsas que ficavam embaixo dos olhos, em 2002.

A cirurgia feita em José Serra é uma das mais pedidas pelos políticos, segundo Alexandre Senra, que lista outros procedimentos recorrentes: lipoaspiração da papada, aplicação de toxina botulínica e preenchimento de rugas e marcas de expressão.

Mas apesar da variedade em tratamentos, Marina Silva, 52, segue na disputa totalmente “ao natural” - e nem batom ela usa. Em diversas oportunidades a candidata declarou ser alérgica a maquiagens e tinturas para cabelos. Segundo Senra, a imagem dela pode ser melhorada com aplicações de laser para diminuir as olheiras e preenchimento ao lado da boca.

Acompanhe um resumo do “makeover político” dos três candidatos à cadeira da Presidência da República.

José Serra, 68 anos, PSDB

O que fez:

Cirurgia para remoção de bolsas embaixo dos olhos, em 2002. Mesmo assim ainda aposta na maquiagem para disfarçar as olheiras em aparições públicas. O comportamento do pré-candidato também passou por revisão. “Ele sempre foi uma pessoa sisuda e fechada, mas vem trabalhando isso há algum tempo, tentando sorrir mais”, diz a consultora de imagem Silvana Bianchini, da Dress Code, que orienta políticos e empresários.

O que dizem os especialistas:

Os olhos ainda são o ‘calcanhar de Aquiles’ de Serra. Apesar da plástica que retirou excesso de pele e gordura da região, é consenso que o presidenciável tem muito que trabalhar para deixar a expressão mais positiva. “É possível melhorar ainda mais a área dos olhos”, avalia Alexandre Senra. O consultor político Carlos Manhanelli concorda que a operação não foi suficiente. “O que ameniza é o pancake, a maquiagem”, diz.

ARQUIVO
Dilma há dois anos, antes da mudança radical
Dilma Rousseff, 62 anos, PT

O que parece ter feito:

Um pacote de modificações, que inclui: cirurgia para correção das pálpebras caídas e bolsas embaixo dos olhos; ritidoplastia, procedimento que puxa a pele e dá uma forma mais jovem ao rosto; retirada do acúmulo de gordura na área do pescoço e queixo.

Além da cirurgia, outras mudanças foram determinantes para o novo visual, como a retirada dos óculos, a correção dos dentes e a coloração e corte de cabelo, agora mais curto, ruivo e moderno.

O que dizem os especialistas:

Não faltam comparações: “Ela e a dona Marisa estão com a mesma cara”, avalia Silvana Bianchini. “Pegue a foto de Zélia Cardoso de Mello. É cara de uma e focinho da outra”, critica Manhanelli. “A Dilma mudou o rosto tentando ficar mais jovem, mas o ideal era deixá-la com um ar de mãe e até avó, que vai cuidar dos pobres, com uma visão mais social”, completa o consultor.

Cirurgião, Senra é mais otimista e faria até alguns ajustes extras. “Em comparação com o 'antes', a Dilma melhorou. Mas ainda é possível ter novos resultados ao redor da boca: um pouco de preenchimento eliminaria discretamente esses vincos”, recomenda.
Para o hairstylist Matheu Vieira, do salão Studio W, o cabelo de Dilma merece retoque. “Sugiro castanho dourado ou acobreado com mechas sutis. Assim pareceria mais tratado”, diz.

ARQUIVO
Marina há três anos. Ex-ministra tem a pele "boa"
Marina Silva, 52, PV

O que fez:

Nada invasivo. É conhecida pelo visual “cara limpa”, sem maquiagem. Usa acessórios feitos de sementes e hoje em dia não deixa de prender o cabelo longo em forma de coque.

O que dizem os especialistas:
“A Marina tem a pele boa, não precisaria fazer nenhuma plástica, apenas alguns procedimentos estéticos”, avalia o cirurgião Alexandre Senra, que indica: laser para diminuir olheiras, preenchimento nos sulcos próximos aos lábios e toxina botulínica entre as sobrancelhas.

Para Silvana Bianchini, a candidata está no caminho certo e com visual coerente ao seu estilo de vida, mas poderia se cuidar mais. “Desleixo também não pode. Um óculos bacana e marcante mostraria mais atualização modernidade”, diz. “Falta um pouco de poder na imagem dela”, completa.

    Leia tudo sobre: makoverplásticadilmaserramarina

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG