Lula volta a dizer que episódio com Serra foi uma 'farsa'

Em comício ao lado de Dilma Rousseff, presidente afirma novamente que tucano tentou enganar eleitores com suposta agressão

Andreia Sadi, enviada a Minas |

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva voltou a ironizar o episódio envolvendo o adversário José Serra, candidato do PSDB na disputa presidencial, atingido no Rio por um objeto na última quarta-feira.
Em comício ao lado da petista Dilma Rousseff na noite desta sexta-feira, em Uberlândia (MG), Lula disse que o episódio é uma “farsa”.

“Até um papelzinho jogado na cabeça leva o cidadão a fazer tomografia. É uma vergonha a farsa que tentaram jogar na cabeça do povo. Tem muito pobre que não consegue fazer (o exame). Uma bolinha de papel jogada na cabeça do adversário, trinta minutos depois, ele recebe telefonema e sente dor de cabeça. E aí fala que é coisa da turma da Dilma, a turma é esta daqui. É a turma da paz”, discursou.

Imagens divulgadas pelo SBT mostram Serra sendo atingido por uma bola de papel, mas uma segunda filmagem exibe o candidato sendo atingido por outro objeto, mais pesado.

No comício, Lula também se comparou ao ex-presidente Juscelino Kubitschek. Ele pediu desculpas ao ex-presidente, mas disse que será ele quem entrará para a História como o presidente que mais investiu na Educação. “Posso vir aqui, na terra do JK, me perdoe JK, mas foi esse pernambucano de Garanhuns que vai passar para História, antes da Dilma, como o presidente que mais fez universidades na História deste País”.

Lula e Dilma centraram o discurso na Educação, falando principalmente do ProUni. “Ninguém gosta de ser fiador". Desde o início da campanha, a petista vem usando como bandeira a acusação de que o DEM entrou na Justiça contra o programa pelo qual o governo federal dá bolsas de estudo em universidades particulares.

Na sua fala, Lula pediu à militância “profunda meditação” a respeito do dia da eleição. “Não é meramente disputa entre Dilma e Serra, PT e PSDB, um homem e uma mulher. É uma disputa de concepção sobre o País”, afirmou. Lula disse também que PSDB e Serra serão sempre adversários do PT. “Eles já foram meus adversários. Serão nossos adversários em 2014, 2018”.

Já Dilma Rousseff agradeceu os votos no primeiro turno na cidade e aproveitou para criticar o adversário Serra. A petista disse que, no outro domingo, o eleitor estará diante de dois projetos e ironizou o tucano: “No dia 31, estes dois Brasis estarão frente a frente. Um que cresce e se desenvolve. Outro que desce ‘Serra’ abaixo”, ironizou.

Dilma voltou a lamentar o que chamou de “calúnias” no final do primeiro turno ao abordar os boatos religiosos contra a sua candidatura. “Somos um País da paz. Não aceitem provocações e não acreditem no que nosso adversário fala contra nós”, pediu.

    Leia tudo sobre: eleições dilmaeleições serralulauberlândia

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG