O presidente disse que pretende ir a comícios, mas, é por meio do rádio e da televisão que pretende chegar a todos os eleitores

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva sinalizou hoje que a campanha de Dilma Rousseff (PT) à Presidência da República dará prioridade aos programas gratuitos da TV e do rádio, que começam em agosto. Em entrevista logo após desembarcar na capital da Tanzânia, quarto país do giro pelo continente africano, ele observou que os meios de comunicação atingem a maioria absoluta dos eleitores.

"A campanha começa agora, mas a televisão só começa em agosto", disse. "É exatamente na televisão que a gente vai poder conversar com a totalidade dos eleitores brasileiros, seja através do rádio ou da TV", disse.

Lula disse que pretende ir a comícios em horários após o expediente de trabalho, conversar com intelectuais, artistas, empresários e trabalhadores em portas de fábricas. Ele, no entanto, destacou que vai aproveitar a possibilidade de participar das gravações para o rádio e a TV para pedir votos. "Agora, vai ficar mais cômodo para um presidente trabalhar e ajudar via televisão e via rádio", disse.

"Posso gravar programas de rádio e programas de televisão, fazendo (campanha) para muito mais gente que participar de um comício, uma atividade pública".

Na conversa com jornalistas, Lula disse que a maior contribuição que dará a Dilma Rousseff é se "esforçar" nas atividades de governo. "Minha contribuição para a campanha da Dilma é acertar cada vez mais no governo".

    Leia tudo sobre: Lula
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.