Lula quer divergências estaduais respeitadas pela aliança PT-PMDB

Para o presidente, o importante é manter a base do governo unida em torno da pré-candidatura da Dilma Roussef

Agência Brasil |

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse há pouco, em Natal (RN), que a aliança entre PT e PMDB para a disputa à Presidência da República, em outubro, deve respeitar as divergências locais entre as duas legendas, como ocorre nos estados do Maranhão, Pará e Paraná.

Lula afirmou que não está participando das discussões sobre a aliança dos dois partidos nos estados. Ele reforçou que o importante é manter a base de sustentação do governo unida em torno da pré-candidatura da ex-ministra da Casa Civil Dilma Rousseff.

“O que queremos é manter a base aliada. Há lugares em que você tem as disputas regionais e temos que respeitar os problemas regionais. O que é importante é garantirmos que a base de sustentação do governo apoie Dilma para presidente da República”, disse Lula.

“Não sou dirigente do PT. Então, não estou participando do cotidiano do PT. O PMDB vai ter convenção sábado e o PT, no domingo. Acho que deve ter fechado um acordo entre as duas direções. E aquilo que os dois partidos fizeram está de bom tamanho para mim”, acrescentou o presidente.

    Leia tudo sobre: LulaEleições 20101coligações PTPMDB

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG