Se tivesse de escolher entre as duas conquistas, o presidente optaria pela vitória da ex-ministra Dilma Rousseff nas urnas

Entre a conquista da Copa do Mundo e a vitória da pré-candidata do PT à sua sucessão, a ex-ministra Dilma Rousseff, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse hoje, em Fortaleza, que prefere a segunda opção. "A resposta vai fazer com que alguns adversários meus coloquem como manchete de jornal 'Lula não quer que a seleção ganhe o título'.

Obviamente que eu prefiro que o candidato que eu apoio ganhe as eleições porque estou pensando é no Brasil para os próximos quatro, para os próximos oito anos", respondeu Lula ao ser questionado em entrevista à FM Jangadeiro.

"Agora, obviamente, a seleção vai ganhar porque eu fico analisando: não temos adversários. Não temos muitos adversários. Não tem muita novidade para a Copa do Mundo. Em 18 Copas, o Brasil sozinho ganhou quase que um terço", ponderou o presidente.

A escalação feita por Dunga, na opinião do presidente, "é o melhor que nós temos". De acordo com Lula, o resultado da quantidade de vitórias do Dunga no período de técnico é melhor que muitos outros técnicos que eram técnicos profissionais mais famosos que ele. "Olhando o mapa dos jogadores brasileiros, o Dunga não deixou ninguém de fora. Só tem uma pessoa que podia reclamar e que merecia outra chance: era o Ronaldinho Gaúcho. Mesmo assim, alguém da competência dele, craque como ele é, sabe que se ele tivesse jogando tudo que ele sabe ninguém deixaria de convocá-lo. Nós sabemos que ele ficou um tempo sem jogar, ficou na reserva do Barcelona, depois ficou na reserva do Milan. Ou seja, quando teve a Copa América ele não quis participar. É importante você lembrar isso", disse Lula

"Não basta ter 11 estrelas. É preciso que essas estrelas tenham a humildade para fazer um time e que obedeçam taticamente o seu orientador. E eu acho que o Dunga tem o controle do time", acrescentou.

O presidente começou a entrevista dizendo que veio a Fortaleza saber porque o time do Ceará "está tão bom de bola". Ao lado do Corinthians, time da preferência de Lula, o clube cearense lidera o Campeonato Brasileiro. "O Ronaldão, depois de um mês parado, vai estrear exatamente contra o Ceará. E o Ronaldão disse que vai marcar uns 12 gols", brincou Lula.

O presidente também falou sobre o jogador Romário, que, em entrevista à revista "Isto É", disse que não o tinha como ídolo. "Eu tenho ele como ídolo. Eu tenho. Gosto muito do Romário. Acho que é uma figura controvertida, irreverente e centroavante da mais extraordinária qualidade que o Brasil já teve. Eu gosto muito dele. Sou admirador dele como sou do Zico, como sou do Sócrates. Eu sou admirador da seleção que não foi campeã do Mundo, a de 82. Sou admirador do futebol arte que eles jogaram. Mas entre o futebol arte e levantar a tacinha, meu filho, eu prefiro a tacinha. O técnico do Ceará prefere certamente que o Ceará continue ganhando de 1 a 0, empatando zero a zero, mas chegar no final e estar lá entre os quatro ou ganhar o título", afirmou Lula.

    Leia tudo sobre: lula
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.