Lula evita falar sobre dossiê durante evento no CE

Presidente afirma que notícias sobre dossiê "são absurdas" e as classifica como "armação"

AE |

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva evitou nesta terça-feira comentar as denúncias sobre um suposto dossiê contra o presidenciável tucano José Serra. "Com todo respeito que tenho a vocês (jornalistas), com todo respeito que tenho a mim, tenho coisa mais séria a fazer do que discutir o dossiê do PSDB. Eu conheço as histórias do dossiê do PSDB", disse em visita a Fortaleza.

Lula participou da inauguração do primeiro banco de Sangue de Cordão Umbilical e Placentário público do Nordeste, no Instituto de Hematologia e Hemoterapia do Ceará. Este é o oitavo da rede BrasilCord, do Ministério da Saúde, que pretende, até 2011, inaugurar um conjunto de 13 bancos interligados no País. O material é usado para o transplante de medula óssea.

Diante das insistências dos jornalistas, que indagaram se ele tinha conhecimento do dossiê, o presidente demonstrou irritação. "Não falo nisso porque a matéria (publicada pela revista Veja no último fim de semana) que falou do dossiê é alguma coisa tão absurda que se algum de vocês parasse trinta segundos para ler o dossiê (sic) falaria: é mais uma armação que está em jogo". "Minha preocupação no momento é governar o Brasil", emendou.

O presidente disse não ter falado de política cearense com o governador Cid Gomes (PSB) durante sua visita ao Estado e contou ter conversado durante o dia, entre um e outro evento, com o presidente francês Nicolas Sarkozy e o presidente da Turquia Abdullah Gül sobre o Irã. De acordo com Cid Gomes, o Brasil e a Turquia se posicionarão contra a sanção pretendida pelos EUA.

Sobre a ausência do ex-ministro Ciro Gomes, Lula disse que "se ele não está aqui, está com a namorada do Rio; ele chegou de uma viagem longa e está com o descanso merecido, escutando o rumorejar das ondas de Copacabana".

    Leia tudo sobre: luladossiê

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG