Lula dedica esforços a Mercadante

Liderança de Dilma abre espaço na agenda de Lula para colaborar com a campanha do candidato ao governo de SP, Aloizio Mercadante

Ricardo Galhardo, iG São Paulo |

A vantagem folgada da candidata do PT à Presidência, Dilma Rousseff, nas pesquisas de opinião abriu espaço para que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva dedique mais tempo à campanha de Aloizio Mercadante (PT) para o governo de São Paulo.

Agência Estado
O presidente Luiz Inácio Lula da Silva e o candidato do PT ao governo de São Paulo, Aloizio Mercadante, em São Bernardo do Campo, SP
Segundo Mercadante, a ideia é que o presidente esteja pelo menos uma vez por semana em São Paulo até o dia 3 de outubro. Com isso, o candidato espera melhorar o desempenho nas pesquisas de opinião e levar a disputa pelo Palácio dos Bandeirantes pelo menos para o segundo turno.

Segundo a pesquisa Vox Populi/Band/ iG do dia 16, o tucano Geraldo Alckmin, com 49%, pode vencer no primeiro turno. Mercadante aparece com 17%.

“O próprio presidente já disse que vai priorizar São Paulo. A intenção é termos pelo menos uma agenda por semana até a eleição”, disse Mercadante.

A estagnação do candidato petista nas pesquisas tem provocado ansiedade na cúpula do partido. Na semana passada alguns dirigentes chegaram a cogitar uma mudança na estratégia da campanha, defendendo que Mercadante adote uma postura mais agressiva contra Alckmin na propaganda da TV.

A ideia foi derrotada internamente e a linha da campanha continuará a mesma: colar a imagem do senador no presidente Lula e aguardar um efeito semelhante ao que alavancou a candidatura de Dilma.

“Não vai mudar. O que acontece com a campanha estadual é que a imprensa não deu a menor atenção até agora e a grande maioria dos eleitores ainda está indecisa”, disse o candidato.

Petistas como o deputado José Genoino, único candidato do partido ao governo paulista a conseguir chegar ao segundo turno, em 2002, pregam paciência com Mercadante. “O PT tem um patamar histórico em São Paulo de 30%. É o que temos de voto na legenda. Mas a arrancada só acontece na reta final”, disse ele.

    Leia tudo sobre: eleições spAloísio MercadantePTLula

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG