Lula critica propostas de Serra para economia e mínimo

Para o presidente, as declarações de Serra são "irresponsáveis"

Agência Estado |

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva criticou hoje, em entrevista no Palácio do Planalto, as promessas do candidato tucano à Presidência, José Serra , de aumentar o salário mínimo para R$ 600, de conceder aumento de 10% para os aposentados e de anunciar que promoverá mudanças na política econômica do País. "Quando, hoje, o candidato diz que vai mudar a política econômica é importante ele dizer o que vai mudar, porque o mundo está esperando que ele diga.

O mercado está esperando, porque você não pode agir com irresponsabilidade, sem saber os efeitos de uma declaração dessa que, certamente, não agradou nem a assessoria dele", disse.

Para o presidente, as declarações de Serra são "irresponsáveis". Ele classificou as promessas do presidenciável do PSDB como "coisas em época de eleição". Segundo Lula, o seu governo não vai ficar fazendo "leilão de propostas" neste período.

"Nós sabemos distinguir o que é uma mentira e o que é verdade. Nós temos uma proposta de recuperação do salário mínimo até 2023 que vai dobrar o valor do salário mínimo e nós acreditamos tanto no Brasil que combinamos a política de reajuste do salário mínimo ao crescimento do PIB (Produto Interno Bruto) e à taxa de inflação. É uma quantia muito maior do que qualquer presidente já pensou neste País", afirmou. "Acontece que somos muito responsáveis e não vamos ficar leiloando coisas em época de eleição."

Lula disse que não tem participado da estratégia de campanha da candidata petista Dilma Rousseff, mas está dando uma "forcinha". "Estratégia de campanha não é comigo. Estou apenas dando uma forcinha", contou.

    Leia tudo sobre: pleito 2010eleições serraeleições dilmalula

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG