Luiz Marinho quer atrair DEM para eventual governo Dilma

Com linha direta com o presidente Lula, prefeito tem experiência bem-sucedida em São Bernardo com o DEM

Adriano Ceolin, iG Brasília |

Um dos poucos prefeitos do País que possuem linha direta com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, Luiz Marinho (PT) disse nesta terça-feira que poderá atuar como interlocutor para fazer com que integrantes do DEM apoiem um futuro governo da petista Dilma Rousseff. “Em algum momento haverá esse rearranjo”, disse Marinho ao iG .

Agência Brasil
Marinho e Lula
Eleito prefeito de São Bernardo em 2008, Marinho costurou logo no início do seu mandato uma aliança com o DEM local. Na oportunidade, ele não contava com a maioria de vereadores aliados para poder aprovar projetos. Prefeito de São Paulo e principal liderança do DEM no Estado, Gilberto Kassab participou diretamente das negociações e deu aval.

“Há uns dois anos eu ouço gente do DEM insatisfeita com a posição radical em relação ao presidente Lula”, disse Marinho, que conversou com a reportagem do iG por telefone. Ele, no entanto, acha que ainda é cedo para discutir uma adesão do DEM ao governo Lula. “Estou à disposição para conversar. Mas ainda precisamos ganhar a eleição da Dilma”, completou.

A formação de um novo partido para abrigar integrantes do PPS, do DEM e do PSDB insatisfeitos com o comando das suas siglas ganhou força a partir da consolidação da liderança de Dilma na corrida presidencial. O líder do governo na Câmara, deputado Cândido Vaccarezza (PT), é um dos articuladores da iniciativa.

O principal empecilho, no entanto, é a atual legislação que exige fidelidade partidária após as eleições. Ou seja, quem for eleito por um determinado partido não pode migrar para outra sigla se não houver mudança programática. Em 2007, por exemplo, alguns casos foram parar no STF (Supremo Tribunal Federal).

Naquela oportunidade, o DEM foi o principal alvo do governo Lula. A maioria dos que deixaram o partido tiveram como rumo o PR (Partido da República), sigla criada a partir da fusão entre o PL e o PRONA. Entre os congressistas que aderiram ao PR e ao governo Lula, estão o senador Cesar Borges, o deputado José Rocha e a ex-deputada Jusmari Oliveira (todos da Bahia).

Jusmari, inclusive, sofreu processo de cassação e quase perdeu o mandato. “Quem tentou tirar meu mandato foi Paulo Souto (DEM), atual candidato ao governo da Bahia”, disse Jusmari em entrevista ao iG no começo deste mês. Em 2008, ela foi eleita prefeita de Barreiras, a 860 km de Salvador. Este ano apoia Dilma para Presidência e Jaques Wagner (PT) para o governo baiano.

    Leia tudo sobre: eleições dilmaluiz marinhoptpleito 2010luladem

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG