Liderança do PMDB volta a discutir intervenção em Santa Catarina

Executiva nacional considera possíveis represálias ao diretório regional, que aprovou no último sábado a polêmica aliança com DEM

Gabriel Costa, iG Brasília |

A liderança do PMDB nacional discute ao longo desta terça-feira e em reunião marcada para a manhã desta quarta, dia 30, a possibilidade de retomar a intervenção e possíveis represálias contra os dirigentes da executiva estadual. O diretório aprovou, em convenção realizada no último sábado, 26, a aliança com o Democratas do candidato ao governo Raimundo Colombo, com o presidente estadual do partido, Eduardo Pinho Moreira, como vice, decisão que desagrada ao comando peemedebista.

Questionado a respeito das supostas intenções da cúpula nacional de levar Moreira ao conselho de ética do partido e até mesmo anular a convenção do último sábado, o 1º vice-presidente do partido, senador Valdir Raupp, disse ao iG não ter conhecimento de tais medidas, embora tenha ressaltado que não participará do encontro de quarta-feira.

A direção nacional do partido pressionava pela criação de uma chapa pura peemedebista ao governo do estado, mas a proposta de lançamento de candidatura própria do deputado estadual Edison Andrino recebeu 129 votos, enquanto a aliança com o DEM ficou com 288 do total de 425 votos.

A decisão por uma intervenção nesta quarta-feira pode representar mais obstáculos também para o PSDB do governador Leonel Pavan, que realiza sua convenção estadual na tarde do mesmo dia, no Cambirela Hotel, em Florianópolis. O partido, impaciente com as reviravoltas no PMDB, inclinou-se na direção da candidatura própria de Pavan à reeleição, mas agora sofre pressão dos Democratas para que una-se à chamada tríplice aliança com Moreira e Colombo, em contrapartida aos tucanos terem negado a vaga de vice do presidenciável José Serra ao DEM, com a escolha do senador Alvaro Dias, do Paraná.

Demais partidos
Além de PMDB e DEM, diversas outras legendas realizaram suas convenções estaduais no último final de semana em Santa Catarina. A reunião do PP, no domingo, homologou o nome da deputada federal Angela Amin ao governo e o de seu marido, Esperidião Amin, para deputado federal. Já o PRB e o PSB, em encontros realizados no domingo e no sábado, respectivamente, garantiram o apoio à candidatura senadora petista Ideli Salvatti.

No sábado, o PTB decidiu apoiar a candidatura de Colombo ao governo manter a aliança para os oito candidatos a deputado estadual, além de concorrer com 22 candidatos a deputado federal em chapa pura. O PC do B foi mais um a oficializar o apoio ao PT de Ideli, além de ter indicado o ex-vereador João Ghizzoni para o Senado. A chapa proporcional, por sua vez, ficou em aberto e deve ser definida até esta quarta.

    Leia tudo sobre: santa catarinaeduardo pinho moreiravaldir rauppPMDB

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG