Lago e Roseana disputam ações do governo federal no MA

Obras da Refinaria Premium em Bacabeira e do PAC/Rio Anil serviram como plano de fundo para troca de acusações entre os candidatos

Wilson Lima, iG Maranhão |

A implementação de uma refinaria da Petrobras na cidade de Bacabeira e de um projeto habitacional financiado pelo Programa de Aceleração de Crescimento (PAC) em São Luís estão sendo utilizados como plano de fundo para a troca de acusações entre Jackson Lago (PDT) e Roseana Sarney (PMDB) nos últimos programas eleitorais tanto no rádio, quanto na televisão.

A refinaria da Petrobras na cidade de Bacabeira, orçada em R$ 40 bilhões, foi anunciada em 2008 durante o governo Jackson Lago mas a coligação de Roseana acusou o pedetista de não ter oferecido condições para a implementação da planta no Estado. Eles afirmaram que o governo Lago não cedeu o terreno onde seria instalada a refinaria, nem garantiram o fornecimento de água para o projeto. Roseana afirmou que foi durante o governo dela que a Petrobras conseguiu o terreno e a garantia de fornecimento de água para a planta da estatal.

Os pedetistas, por sua vez, negaram as acusações do programa da peemedebista alegando que tanto o fornecimento de água, quanto a cessão do terreno, ainda estavam em fase de negociação com a estatal. Lago disse até que não acreditava na implementação da Refinaria antes da retração do mercado internacional do petróleo e que Roseana reduziu a área onde será implantado o projeto.

Já o projeto PAC Rio Anil foi iniciado em 2007 durante o governo do pedetista e está orçado em R$ 263 milhões. A ação de parceria entre Estado e governo federal prevê a construção de 2.750 unidades habitacionais e a melhoria de 7.500 habitações em uma região periférica de São Luís. Nos programas eleitorais, Jackson Lago acusou o governo Roseana de ter interrompido as obras. Para isso, ele utilizou-se de declarações de moradores dos bairros beneficiados pelo projeto.

A coligação do PMDB, do outro lado, mostrou que as obras transcorrem normalmente a partir de declarações de funcionários e de mestres de obras. Apesar disso, eles afirmaram que o trabalho do PAC/Rio Anil foi interrompido na transição do governo Lago para o de Roseana, no ano passado. A alegação do PMDB foi que a administração do PDT cometeu vários erros na concepção do projeto PAC Rio Anil.

    Leia tudo sobre: eleições maroseana sarneyjackson lago

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG