Lago é advertido pela Justiça Eleitoral por recepção a José Serra

TRE maranhense afirma que o candidato se beneficiou com apresentação de grupos folclóricos durante evento

Wilson Lima, iG Maranhão |

O candidato ao governo Jackson Lago (PDT) foi advertido hoje pela Justiça Eleitoral do Maranhão por causa da apresentação de um grupo de bumba-meu-boi durante a visita do presidenciável José Serra (PSDB) em São Luís. Serra visitou a capital maranhense em julho e participou de homenagens e de compromissos de campanha.

Na decisão judicial, o juiz auxiliar do Tribunal Regional Eleitoral (TRE-MA), Tyrone José Silva, proibiu a coligação de Lago de utilizar grupos folclóricos em eventos ligados a atividades políticas locais ou nacionais. O magistrado entendeu que o pedetista infringiu o inciso 7, do art. 39 da lei eleitoral 9.504/97 que proíbe a realização de "showmício" e de evento similar para a promoção de candidatos na visita do tucano em São Luís.

Tyrone José Silva acolheu parcialmente representação impetrada pela coligação "O Maranhão não pode parar", da candidata Roseana Sarney (PMDB). Os advogados afirmaram que Lago realizou um "showmício" durante a recepção de José Serra na sua visita a São Luís. A caracterização desse "showmício" seria a apresentação de grupos folclóricos no saguão do aeroporto Marechal Cunha Machado, antes da chegada do tucano à capital maranhense.

Na decisão judicial, o magistrado afirmou que não houve comprovação fática de que os grupos de bumba-meu-boi foram contratados pela coordenação de campanha de Jackson Lago mas ele alegou que "a presença dos representados (Jackson Lago) é óbvia e salta aos olhos que, de uma forma ou de outra, foram beneficiados pelo evento, inserindo-se nas situações vedadas pela lei 9.504/97".

A assessoria de imprensa de Jackson Lago afirmou que esse episódio foi "aleatório" e que se tratou de uma iniciativa de um partidário do ex-governador. Eles informaram também que, ao tomar conhecimento da apresentação do grupo folclórico no saguão do aeroporto e da possibilidade de que isso fosse caracterizado como crime eleitoral, a direção do PDT resolveu recepcionar José Serra em uma área distante de onde estavam sendo realizadas as apresentações.

    Leia tudo sobre: eleições majackson lagojustiça eleitoral

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG