Lago critica projeto de saúde do governo Roseana

Ex-governador classifica a principal bandeira da gestão peemedebista de negociata imobiliária

Wilson Lima, iG Maranhão |

Durante visita ocorrida ontem a Cururupu, a 465 quilômetros de São Luís, o candidato ao governo do Maranhão, Jackson Lago (PDT), classificou como “negociata imobiliária” o projeto de expansão da rede de hospitais no interior do Estado implantado pela gestão Roseana Sarney (PMDB).

Desde o ano passado, o governo iniciou a construção de 72 hospitais em todo o Estado. Destes, 64 contendo 20 leitos e oito com 50 leitos. Apenas um foi entregue. O governo alega que, pelo menos, seis já estão prontos para serem inaugurados e que, até o primeiro trimestre do ano que vem, concluirá as obras.

Durante comício em Cururupu, Lago afirmou que esse projeto implantado pela gestão Roseana não ajudará a resolver os problemas da saúde no Estado. “A construção desses hospitais anunciados pela propaganda do governo não passa de negociata imobiliária. Isso não dará solução aos graves problemas enfrentados pela população deste Estado, em que mais de 90% não possui cartão de saúde”, criticou o pedetista.

O ex-governador também levantou o tom contra as mudanças feitas pela comissão Comissão Intergestores Bipartite (CIB) no Maranhão após Roseana assumir o governo do Estado em abril do ano passado. A comissão redistribuiu os recursos do Sistema Único de Saúde (SUS) a todos os 217 municípios maranhenses sob a alegação que o dinheiro da saúde estava sendo utilizado para fins políticos.

Em Cururupu, segundo Lago, as mudanças na CIB tiveram como consequência um corte de R$ 200 mil mensais no hospital Santa Casa, do Município. O hospital hoje não atende mais aos finais de semana, em função desse corte orçamentário.

    Leia tudo sobre: eleições majackson lagoroseana sarney

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG