Lacrado posto de gasolina de candidato suspeito de elo com PCC

Operação da Polícia Civil deve lacrar 13 postos de Ney Santos (PSC), suspeito de estelionato e formação de quadrilha

Agência Estado |

selo

Agência Estado
Ferrari de Ney Santos, que teve a prisão decretada
A Polícia Civil realiza hoje uma operação para lacrar 13 postos de gasolina localizados na capital paulista e na Grande São Paulo pertencentes a Claudinei Alves dos Santos, o Ney Santos, candidato do PSC a deputado federal e suspeito de envolvimento com a facção criminosa Primeiro Comando da Capital (PCC). Ney Santos já responde a inquérito policial, instaurado pela Delegacia Seccional do Taboão da Serra, por suspeita de estelionato, adulteração de combustível e formação de quadrilha.

Dezenas de policiais civis da Delegacia Seccional do Taboão da Serra iniciaram o cumprimento dos mandados pela manhã. Na Grande São Paulo, os postos estão localizados nas cidades do Taboão da Serra, São Bernardo do Campo, Cajamar, Jandira e Carapicuíba. Os policiais também irão retirar uma amostra do combustível para análises no Instituto de Criminalística (IC) e outros órgãos técnicos.

    Leia tudo sobre: eleições spney santospsc

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG