Justiça Eleitoral usa dois pesos e duas medidas, diz Dilma

A candidata petista disse não ver como campanha os elogios feitos por Lula no lançamento do edital do trem-bala

Agência Estado |

A candidata do Partido dos Trabalhadores à presidência da República, Dilma Rousseff disse que a Justiça Eleitoral usa dois pesos e duas medidas ao analisar as ações de sua campanha eleitoral e a do candidato de oposição José Serra, do PSDB. "Acho que não se pode na vida ter dois pesos e duas medidas", disse, agora há pouco em Jales, interior de São Paulo, ao ser indagada sobre a possibilidade de a vice-procuradora-geral eleitoral Sandra Cureau entrar com ação contra o presidente Luiz Inácio Lula da Silva por ter citado o nome da candidata petista durante a cerimônia de lançamento do trem-bala.

Antes de observar que não costuma polemizar em torno de questões judiciais, insinuou que há tratamento diferente porque, segundo ela, o governador Alberto Goldman também tem citado o nome de José Serra nos atos oficiais do governo paulista. "Eu não vou entrar nessa polêmica com a (vice) procuradora. É prudente prestarmos atenção".

Entretanto, afirmou que não vê como campanha o fato de o presidente ter mencionado seu nome naquela cerimônia. "Eu tenho certeza que vocês hão de convir comigo que no caso do Trem de Alta Velocidade eu fui responsável pela construção do projeto. Então, não é um elogio e sim a constatação da verdade".

A petista chegou com duas horas de atraso a encontro político agendado para as 10 horas da manhã, em Jales. O evento ainda está em andamento e são aguardados discursos da própria Dilma Rousseff, do candidato a vice-presidente Michel Temer e do candidato a governador Aloísio Mercadante.

    Leia tudo sobre: DilmaPTTSEGoldmanSerra

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG