Justiça eleitoral do Amazonas estar de olho em Adail Pinheiro

Ação pela impugnação da candidatura do ex-prefeito deve ser julgada até sexta-feira pelo Tribunal Regional Eleitoral

Martha Bernardo, iG Amazonas |

A juíza eleitoral Joana Meireles enviou ao Tribunal Regional Eleitoral do Amazonas (TRE-AM) o pedido de impugnação do registro de candidatura do ex-prefeito de Coari (a 363 quilômetros de Manaus), Adail Pinheiro (PRP). O processo pode ser julgado até sexta-feira, 13. Pinheiro foi cassado em 2009 e disputa agora uma vaga à Assembléia Legislativa do Estado.

A juíza Joana Meireles é responsável pelo processo, que estava no Tribunal Superior Eleitoral (TSE). No julgamento no ano passado, a magistrada votou pela a inelegibilidade do ex-prefeito. De acordo com dados publicados no sítio do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), o ministro Marco Aurélio negou o recurso da defesa de Pinheiro e reafirmou a decisão do TRE-AM.

Na mesma sessão em que Pinheiro perdeu o mandato, o TRE-AM também cassou o então prefeito do município Rodrigo Alves (PP), o seu vice Leondino Menezes (PTB) e de mais dois vereadores. Mesmo inelegível, Pinheiro requereu registro de candidatura ao TRE na quinta-feira, 5, último dia para pedido de registros. Com a confirmação da decisão do TSE, Pinheiro se enquada na lei da Ficha Limpa.

Ele pode recorrer no TSE. Segundo parecer do Ministério Público Eleitoral no Amazonas (MPE-AM), durante as eleições de 2008, Pinheiro promoveu festa no Dia das Mães, onde foram distribuídos brindes pagos com dinheiro público. O objetivo da festa seria a compra de votos para Rodrigo Alves, então candidato à Prefeitura, diz o MPE-AM.

    Leia tudo sobre: eleições-amficha limpaadail pinheirotreamazonas

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG