Justiça do Trabalho fiscaliza cabos eleitorais

Fiscais do trabalho querem saber se candidatos no Amazonas cumprem leis trabalhistas

Eduardo Asfora, iG Amazonas |

Ministério Público do Trabalho (MPT-AM) e a Superintendência Regional do Trabalho (SRT-AM) realizaram na manhã de hoje, nas Zonas Leste e Norte de Manaus, uma fiscalização conjunta para verificar o cumprimento dos acordo trabalhistas na contratação dos cabos eleitorais.

“Em um dos pontos, na Zona Leste, nós encontramos vários trabalhadores sem protetor solar. E num calor como o de Manaus, isso não é permitido,” afirma o superintendente da SRT, Alcino Vieira.

De acordo com as normas da SRT, o candidato que contratar cabos eleitorais deve oferecer água potável, alimentação, transporte, banheiros e um contrato de trabalho. Não foi o que ocorreu com o trabalhador Habacuque Vilaça: “Nós estamos aqui sem contrato, apenas recebemos por semana,” disse ele.

De acordo Hildelbrando Audaliphal, procurador do MPT, a blitz feita nesta segunda-feira teve um caráter educativo e de consciência. “Este ano estamos vivendo uma eleição mais tranquila e os candidatos parecem estar respeitando um pouco mais as normas impostas pela legislação,” disse.

Todas as irregularidades encontradas foram anotadas e os candidatos vão ser notificados para comparecer a uma reunião no Ministério do Trabalho, cuja data ainda não definida.

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG