Justiça de SP aceita ação contra Marta por improbidade

O MPE questiona o contrato firmado pela Prefeitura de São Paulo em 2002 para a construção de um piscinão

Agência Estado |

A ex-prefeita de São Paulo e candidata ao Senado pelo PT, Marta Suplicy, vai responder a uma ação civil por improbidade administrativa. A juíza Maria Gabriela Pavlópoulos Spaolonzi, da 13ª Vara da Fazenda Pública, aceitou a denúncia do Ministério Público Estadual (MPE) sobre um contrato firmado sem licitação durante a gestão de Marta como prefeita (2001-2004).

Além da petista, foram incluídos no processo o ex-secretário municipal de Infraestrutura Urbana, Roberto Luiz Bortollo, e a construtora Queiroz Galvão. O MPE questiona o contrato firmado pela Prefeitura de São Paulo em 2002 para a construção de um piscinão no córrego do Aricanduva, zona leste da cidade.

O Ministério Público Estadual cita o Tribunal de Contas, que teria observado a ilegalidade dos trâmites para execução da obra, e pede a anulação do contrato e o ressarcimento dos valores aos cofres públicos. Os réus têm 15 dias para apresentar a defesa.

    Leia tudo sobre: Marta SuplicyPTeleições 2010

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG