Jornalista suspeito de fazer dossiê anti-Serra é ouvido pela PF

Amaury Ribeiro Junior prestou depoimento em investigação de casos de quebra de sigilo de pessoas ligadas ao presidenciável tucano

iG São Paulo |

A Polícia Federal informou, por meio da assessoria de imprensa, que o jornalista Amaury Ribeiro Junior prestou depoimento na tarde desta segunda-feira na sede da PF, em São Paulo. O teor do depoimento não foi informado.

Amaury foi ouvido no rol das investigações sobre a quebra de sigilo fiscal de pessoas ligadas ao candidato do PSDB à Presidência, José Serra . Amaury é suspeito de produzir um suposto dossiê contra o presidenciável no período da pré-campanha.

O material teria sido oferecido à Lanza Comunicação, empresa contratada para fazer a comunicação da campanha de Dilma Rousseff (PT) à Presidência. O PT nega a participação de Amaury na campanha. O dono da agência, Luiz Lanzetta, deixou a campanha após a veiculação de reportagens indicando o uso do dossiê por um suposto grupo de inteligência do PT.

Quando trabalhava para o jornal "O Estado de Minas", Amaury foi escalado para fazer uma série de investigações sobre pessoas ligadas a Serra. Além disso, ele preparava um material sobre o período de privatizações do governo Fernando Henrique Cardoso

No último dia 6, o presidente nacional do PT, José Eduardo Dutra, anunciou que o partido pediria à Polícia Federal que incluísse em investigação pessoas citadas em reportagens que apontam a produção do suposto dossiê.

"Não admitimos que o PSDB continue se utilizando de informações parciais para poder fazer acusações contra o PT”, disse Dutra, na ocasião, em referência às suspeitas de participação do PT na quebra de sigilo.

Entre as pessoas que o PT queria que a PF ouvisse estava Amaury.

    Leia tudo sobre: pleito 2010eleições dilmaeleições serraPF

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG