Paulo Beringhs deixa programa, se demite ao vivo e acusa governador de Goiás de censurar entrevista com Marconi

O jornalista Paulo Beringhs denunciou ontem manobra do governador de Goiás (GO) Alcides Rodrigues (PP) e do coordenador de campanha de Iris Rezende (PMDB) Jorcelino Braga, ex-secretário da Fazenda, para barrar entrevista com o candidato Marconi Perillo (PSDB). Marconi disputa o governo do Estado com Iris.

Em tom de desabafo ao final do telejornal, Beringhs afirmou que Iris não compareceu à entrevista marcada e que foi impedido de levar Marconi ao programa da TV Brasil Central, cuja mantenedora é a Agência Goiana de Comunicação (Agecom), órgão estatal. Ele ainda disse que não continuaria à frente do telejornal e que seria substituído pelo jornalista Kléber Ferreira.

Dignidade

Assustado, Kléber afirmou não saber do assunto. Paulo rebateu: "Sabe sim. Mantenha o seu emprego que eu mantenho a minha dignidade." Em entrevista ao iG, Paulo Beringhs afirmou que Jorcelino Braga já havia ameaçado a continuidade do programa em outras ocasiões, principalmente após entrevistas com Marconi Perillo.

Ao fim do programa de terça-feira, Paulo anunciou que na quinta-feira receberia o tucano. Ontem à tarde, segundo ele, Jorcelino Braga teria determinado que a partir de então mais dois jornalistas fariam parte da equipe de Paulo, um na redação para acompanhar a produção e outro na bancada. Ele diz ainda que, quando era secretário da Fazenda, Braga teria congelado um pagamento.

Este fato aconteceu, acrescentou, após Paulo ter recebido Marconi em outro programa, que realiza nas noites de domingo na TV Goiânia, afiliada da Band, que continuará no ar. As matérias passaram a ter "sugestões," segundo Paulo, que em seguida se tornaram “imposições.” A reportagem do iG também tentou falar com Jorcelino Braga, mas o coordenador da campanha de Iris não foi encontrado.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.