Jarbistas protestam em frente ao Palácio do Campo das Princesas

Militantes protestaram contra o uso de um caminhão com a logomarca do Estado em um evento eleitoral de Eduardo Campos

Ana Carolina Dias, iG Pernambuco |

Vestindo camisas pretas, com narizes de palhaços, apitos munidos de cartazes e alguns caminhões de brinquedos com a logomarca do governo do Estado, aproximadamente 150 militantes da oposição participaram do protesto contra o governador Eduardo Campos. Durante a passeata, os jarbistas distribuíram panfletos com os dizeres “Eduardo faz campanha com recurso público”. Entre os presentes estava o filho do candidato da oposição ao governo, Jarbas Vasconcelos Filho, conhecido por Jarbinhas.

Dentre os cartazes utilizados no protesto, alguns apresentavam declarações como “a culpa é do governo”, “é daqui pra pior” e “o caminhão da maracutaia”, em alusão a um caminhão com a marca do governo do Estado usado para descarregar materiais de campanha para o comício com a candidata Dilma Rousseff (PT), no Marco Zero, nesta última sexta-feira.

Ao ser indagado sobre o protesto, o governador Eduardo Campos declarou que a oposição extrapolou. "Na frente do palácio, passou dos limites. Eu vou seguir fazendo uma campanha propondo, conversando com a sociedade sobre o que fizemos e o que vamos fazer. Sempre defendi o direito de as pessoas se manifestarem. Agora, as pessoas não podem acusar sem provas", afirmou.

Em nota, o departamento jurídico da Frente Popular de Pernambuco comunica que adotará as medidas judiciais cabíveis e que considera a veiculação de propaganda eleitoral impressa um crime eleitoral contra o governador e candidato à reeleição.

Caminhão eleitoral
Nesta última segunda-feira, o senador Jarbas Vasconcelos acusou o governador Eduardo Campos, de tentar jogar toda responsabilidade do uso do caminhão para o PT, com o intuito de se afastar das acusações do uso da máquina. "O governo do Estado ora diz uma coisa, ora diz outra. Ele (o governo) terá que explicar. Agora o autor do crime é o PT", falou. Os advogados da coligação Pernambuco Pode Mais entraram com uma ação na qual solicitavam a cassação do registro da candidatura de Campos.

A coligação do socialista protocolou uma solicitação no Tribunal Regional Eleitoral (TRE) pedindo a notificação para que o proprietário do caminhão retirasse a logomarca do veículo. A coligação Frente Popular, de Campos, apresentou até agora duas justificativas sobre o ocorrido. Primeiro, afirmou que o caminhão fora terceirizado pelo governo e o proprietário do veiculo não prestava mais serviços ao Estado. Logo depois, em nota, a coligação divulgou uma nota em que culpa o PT, responsabilizando-o acerca da produção do comício.

    Leia tudo sobre: eleições PETRE-PE

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG