Cerca de 100 representantes da comunidade judaica e políticos participaram de evento em condomínio na capital paulista

O candidato do PSDB à Presidência, José Serra, participou na noite desta quinta-feira de um jantar oferecido pela Confederação Israelita do Brasil em um apartamento de luxo em Higienópolis, bairro nobre da capital paulista. Cerca de 100 pessoas entre representantes da comunidade judaica e políticos estiveram no evento.

A Confederação, que já realizou encontros com a candidata do PT, Dilma Rousseff, e do PV, Marina Silva, se diz isenta. A afinidade com Serra, no entanto, ficou clara com as demonstrações de apoio ao candidato ao longo do jantar, que foi fechado à imprensa.

O presidente da Confederação, Claudio Luiz Lottenberg, secretário da Saúde na gestão de Serra à frente da Prefeitura de São Paulo, afirmou que seriam tratados assuntos como relações internacionais e preservação da democracia. O tema mais polêmico é a questão do Irã. O candidato tucano tem criticado o governo Lula por demonstrar "amizade e carinho" para com um país que não respeitaria os direitos humanos.

Acompanharam Serra no jantar o candidato ao governo de São Paulo pelo PSDB, Geraldo Alckmin, o atual governador, Alberto Goldman (PSDB), o prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab (DEM), além do candidato a deputado Walter Feldman (PSDB) e o tesoureiro da campanha tucana, José Gregori. Todos os convidados, com exceção de Serra, entraram pela portaria principal do condomínio. O presidenciável evitou a imprensa e passou sem se identificar pela garagem do edifício.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.