Humberto Costa estuda processar Serra por declarações

Presidenciável tucano acusou ex-ministro e candidato ao Senado de participação em escândalo envolvendo compra de remédios

Ana Carolina Dias, iG Pernambuco |

Humberto Costa, candidato ao senado pelo Partido dos Trabalhadores, está analisando se processa ou não o presidenciável José Serra (PSDB), pelas declarações do tucano durante comícios e no debate no SBT, quando veio a Recife nesta semana.

Durante a caminhada realizada nesta última segunda-feira, no bairro de Prazeres em Jaboatão dos Guararapes, Serra acusou, sem citar nomes, o petista Humberto Costa, de participação no escândalo que ficou conhecido como Máfia dos Vampiros, em 2006, quando Humberto era então ministro da Saúde. “Um ministro aqui de Pernambuco, não sei se é candidato ao Senado, passou a se meter em escândalos, de compra de remédios...”, disse Serra, anteontem.

Segundo Humberto Serra não tem respaldo para falar sobre nada em Pernambuco. “Esse cidadão vem aqui, em outro Estado, não conhece, não sabe nada de Pernambuco. Atacar outras pessoas, inclusive sobre um assunto que já foi resolvido e que já fui inocentado. O próprio Ministério Público reconheceu minha inocência. Ele não tem o que falar. Eu denunciei o esquema que atuava no ministério, desde a gestão de Fernando Henrique, e que não fez nada para acabar”, falou.

Para Humberto, a declaração do presidenciável do PSDB deixou claro que ele se referia ao ex-ministro da saúde. “Citar uma pessoa daqui que foi ministro da Saúde não precisa mais nada”, observou. Segundo a assessoria de Humberto os advogados estão avaliando o processo. Se couber irão entrar com uma ação. O candidato ao senado ainda afirma que Serra não tem propostas e por não ter o que dizer se valeu de factóides.

O Operação Sanguessuga foi deflagrada em maio de 2006 pela Polícia  Federal. Ela serviu para desarticular o esquema de fraudes na área da saúde, levando à prisão empresários, lobistas e servidores, acusados de manipular compras de medicamentos para o Ministéiro da Saúde, chefiado na época por Humberto Costa. O alvo principal da quadrilha era a compra de hemoderivados.

A máfia dos sanguessugas, desarticulada pela Polícia Federal, causou um prejuízo de R$ 15,5 milhões aos cofres públicos. O ex-ministro da Saúde Humberto Costa, que era um dos nomes mais cotados nessa fraude, foi absolvido por unanimidade (14 votos) pelo Tribunal Regional Federal da 5ª Região, em Pernambuco (TRE –PE), das acusações de envolvimento na Operação Vampiro.

A inclusão do nome de Humberto Costa entre os acusados foi utilizada pelos seus adversários políticos no Estado durante a campanha de 2006, quando era candidato ao Governo de Pernambuco, na época durante as eleições, chegaram a distribuir dentaduras de vampiro.

    Leia tudo sobre: eleições pesenadohumberto costapleito 2010

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG