Heloisa Helena deixa presidência do PSOL e fica como militante

Candidata derrotada ao Senado de Alagoas, Heloisa discorda do apoio do partido à candidatura de Dilma Rousseff (PT)

iG São Paulo |

Candidata derrotada ao Senado por Alagoas, a vereadora de Maceió, Heloisa Helena, anunciou nesta quarta-feira o afastamento da presidência do PSOL, partido que ajudou a fundar após deixar o PT e sigla pela qual concorreu à presidência da República em 2006.

Futura Press
Marina encontra a ex-senadora Heloísa Helena, vereadora de Maceió, na capital alagoana. O apoio e amizade das duas causou racha entre Heloisa Helena e a executiva do PSOL
Em nota divulgada hoje, a ex-senadora comunicou a decisão de se afastar do cargo em virtude das “alterações estatutárias promovidas pela maioria do DN [Diretório Nacional do Partido]”. Heloisa Helena não concordou com a decisão do PSOL de pregar o voto apenas contra Serra e orientar o “voto crítico em Dilma” .

"Em respeito à nossa Militância e aos muitos Dirigentes que tanto admiro e por total falta de identidade com as posições assumidas nos últimos meses pela maioria das Instâncias Nacionais --culminando com o apoio à candidatura de Dilma [Rousseff]-- tenho clareza que melhor será para a organização e estruturação do Partido o meu afastamento e a minha permanência como Militante Fundadora do PSOL, sempre à disposição das nobres tarefas de organização das lutas do nosso querido povo brasileiro! Avante Camaradas!", disse a vereadora na nota.

Derrotada em Alagoas por Benedito de Lira (PP) e Renan Calheiros (PMDB), ambos da base aliada do presidente Lula, Heloisa Helena sofreu duros ataques dos adversários durante a campanha. Ela afirma ter enfrentado "o mais sórdido conluio entre os que vivem nos esgotos do Palácio do Planalto --ostentando vulgarmente riquezas roubadas e poder-- e a podridão criminosa da política alagoana" e, por isso, não pode concordar com a ideia do partido de declarar “voto crítico em Dilma”.

A candidatura de Heloisa Helena também enfrentou um racha dentro do partido devido à sua proximidade com Marina Silva (PV). Ela foi a principal fiadora das negociações de aliança entre PV e PSOL no início do processo, que não vingou por conta da decisão do PV do Rio em apoiar o tucano José Serra.

Por conta da proximidade de Heloisa Helena e Marina Silva, o candidato do PSOL à Presidência, Plínio de Arruda Sampaio, entrou no pleito sem o apoio da vereadora alagoana. Apesar da renúncia ao cargo de presidente, Heloisa Helena diz que permanece como militante do partido.

Leia a íntegra da nota de Heloísa Helena:

"1. Agradeço a solidariedade de muitos diante da minha derrota ao Senado (escrevo na primeira pessoa pois sei, como em outras guerras ao longo da história já foi dito "A vitória tem muitos pais e mães, a derrota é orfã!").

Registro que enfrentei o mais sórdido conluio entre os que vivem nos esgotos do Palácio do Planalto --ostentando vulgarmente riquezas roubadas e poder-- e a podridão criminosa da política alagoana. Sobre esse doloroso processo só me resta ostentar orgulhosamente as cicatrizes, os belos sinais sagrados dos que estiveram no campo de batalha sem conluio, sem covardia, sem rendição!

2. Comunico à Direção Nacional e Militância do PSOL a minha decisão de formalizar o que de fato já é uma realidade há meses, diante das alterações estatutárias promovidas pela maioria do DN me afastando das atribuições da Presidência. Como é de conhecimento de todas(os) fui eleita no 2º Congresso Nacional por uma Chapa Minoritária, composta majoritariamente pelo MES e Poder Popular (MTL), em um momento da vida partidária extremamente tumultuado que mais parecia a velha e cruel opção metodológica das lutas internas pelo aparato diante dos escombros de miserabilidade e indigência da nossa Classe Trabalhadora. Daí em diante o aprofundamento da desprezível carnificina política foi ora transparente ora dissimulado mas absolutamente claro!

Assim sendo, em respeito à nossa Militância e aos muitos Dirigentes que tanto admiro e por total falta de identidade com as posições assumidas nos últimos meses pela maioria das Instâncias Nacionais (culminando com o apoio à Candidatura de Dilma!) tenho clareza que melhor será para a organização e estruturação do Partido o meu afastamento e a minha permanência como Militante Fundadora do PSOL, sempre à disposição das nobres tarefas de organização das lutas do nosso querido povo brasileiro! Avante Camaradas!"

    Leia tudo sobre: pleito 2010eleições dilmaheloisa helenapsol

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG