Guerra promete demitir servidores em caso de irregularidade

Reportagem afirma que presidente do PSDB teria praticado nepotismo e manteria funcionários fantasma

Adriano Ceolin, iG Brasília |

O presidente do PSDB, senador Sérgio Guerra (PE), afirmou nesta quarta-feira que se for considerada irregular a contratação de nove funcionários no seu gabinete "eles serão demitidos". Coordenador-geral da campanha do tucano José Serra à Presidência da República, ele é um dos nomes cotados para ficar com a vaga de vice.

O jornal Folha de S. Paulo publicou hoje que Guerra mantém nove funcionários da mesma família em seu gabinete, o que poderia configurar nepotismo de acordo com a súmula do STF (Supremo Tribunal Federal). A reportagem afirma ainda que eles são servidores fantasmas, pois não foram encontrados no escritório político do senador em Recife.

“Já fui deputado, administrador público e sou senador. Nunca contratei parentes meus”, disse Guerra. “Como político, eu preciso de algumas pessoas atuando no Estado. Elas são da mesma família e trabalham para mim, mas não são fantasmas. Fiz um pedido para estudar o caso. Se for ilegal a contratação, eles serão demitidos”, completou.

A polêmica surge em meio ao esgotamento do prazo para que o PSDB escolha o vice de Serra. Cotado, Guerra negou ter sido escolhido para a vaga. O presidente nacional do DEM, Rodrigo Maia, que reivindica o posto para o seu partido, minimizou o caso envolvendo o colega do PSDB. “Essa reportagem não afeta em nada. Não é por causa disso que Sérgio Guerra será o vice de Serra. O que aconteceu é perfeitamente explicável”, disse Maia.

    Leia tudo sobre: sergio guerrapsdb

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG