Guerra de versões após briga entre Requião e Bueno no Paraná

Ex-governador e presidente estadual do PPS trocaram insultos e - supostamente - agressões no aeroporto de Campo Mourão

Francisco Camargo, iG Paraná |

O incidente envolvendo Roberto Requião (PMDB) e o ex-deputado Rubens Bueno, do PPS, neste domingo, dia 4, em Campo Mourão, Centro-Oeste do estado, continua rendendo. Bueno garante ter acertado um soco no ex-governador, enquanto a assessoria de Requião e o próprio classificaram o episódio como um mero empurra-empurra. No twitter, no entanto, Requião escreveu que o presidente do PPS levou um “peteleco”.

O confronto, no aeroporto de Campo Mourão, ocorreu quando Requião desembarcava. Rubens Bueno e outros políticos esperavam Beto Richa, candidato ao governo do estado pelo PSDB. Todos a caminho da tradicional festa do Carneiro no Buraco, uma das atrações turísticas da região.

Na versão de Luís Mussi, ex-secretário da Indústria e Comércio no governo Requião, “no hall do aeroporto, já na saída, o Rubens Bueno estava, acho que premeditadamente, esperando o Requião para gerar um fato, uma notícia que pudesse sair em seu favor. Requião desceu a escada e foi cumprimentá-lo, educada e civilizadamente, estendendo a mão. Bueno disse: 'Não estendo a mão porque você é um canalha'. Roberto Requião respondeu: 'você que é um canalha e um filho da p...'.

"Então, de repente e surpreendentemente, com todos nós achando que a agressão verbal iria parar por ali, como de costume, Bueno foi pra cima de Requião e tentou dar-lhe um soco, mas não conseguiu porque Requião foi rápido e desviou. Aí foi todo o pessoal do deixa disso - não havia mais do que 12 pessoas no local - pra cima de ambos, e o segurança do Requião tirou o Rubens Bueno com uma gravata”.

Segundo Mussi, “são fantasiosas e desejáveis as versões dadas por alguns blogs e pessoas, que disseram estar presentes no local, argumentando que viram e que o Bueno consumou seu objetivo de bater em Requião. Qualquer outra versão é mentirosa e capciosa”.

Hoje pela manhã, Requião voltou à carga no Twitter: “Afinal, encerrando, sofri tentativa de assalto por parte de um meliante conhecido e comum. Ponto final.”

Na versão de Bueno, ex-prefeito de Campo Mourão, “Requião comentou, segundo sua assessoria, que quando era governador um monte de puxa saco o recebia no aeroporto. Na sequência, ele partiu para cumprimentar os políticos locais. Bueno se recusou a cumprimentá-lo e Requião o teria xingado. Quando ele me chamou de fdp, eu dei um soco. Eu não podia ficar calado”.

O jornalista Benedito Pires, assessor de Requião, disse, por sua vez, que após a discussão, houve um “empurra-empurra natural”. “O soco não existiu. O Bueno se interpôs ao governador e o ofendeu. Claramente, a intenção dele (Bueno) era causar essa confusão”.

    Leia tudo sobre: Roberto requiãorubens buenobrigapmdbppsparaná

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG