Governo comemora pesquisa, oposição minimiza resultado

Oposição minimiza resultado da pesquisa e diz que resultado se definirá no horário eleitoral

Rodrigo Rodrigues e Piero Locatelli, iG São Paulo |

O líder do governo na Câmara dos Deputados, deputado Cândido Vaccarezza (PT-SP), disse que o resultado da pesquisa Vox Populi/Band/ iG divulgada nesta sexta-feira reflete os erros cometidos pelo candidato tucano à Presidência da República, José Serra, nas últimas semanas.

A pesquisa mostra a candidata do PT com 41% das intenções de voto, contra 33% do tucano. A senadora Marina Silva (PV) tem 13% das intenções de voto.

“O Serra perdeu o equilíbrio com esse vice ( Indio da Costa ) que foi imposto a ele. Nas últimas semanas, ele baixou o nível da campanha. Ele já cometeu muitos erros e caiu muito antes da propaganda na TV”, disse Vaccarezza, em uma referência à repercussão provocada na última semana por entrevista concedida por Indio da Costa a um site da campanha tucana, na qual o deputado do DEM associa o PT às Farc e ao narcotráfico.

O deputado federal Maurício Rands (PT-SP) atribuiu a queda de Serra a três fatores: a falta de um programa claro, a escolha do vice e a ratificação de declarações polêmicas do vice. Ambos os deputados disseram que, apesar do crescimento de Dilma Rousseff (PT) na pesquisa, ainda não se pode contar com a vitória no primeiro turno.

Oposição minimiza resultado

Do lado da oposição, entretanto, o senador Demóstenes Torres (DEM-GO) minimizou o resultado. Disse que a pesquisa deve servir para acertar o rumo da campanha de José Serra. “As pesquisas são apenas um retrato estratégico, mas sem dúvida com os números é sempre possível fazer ajustes de rota e acertar o que está errado”, disse o senador. “A gente espera que a eleição se defina no horário eleitoral, mas é prematuro fazer qualquer pronunciamento sobre os números enquanto outros institutos não divulgarem suas sondagens”.

O senador Arthur Virgílio disse que o PSDB acredita que Dilma não poderá ultrapassar 45% de votos e que o partido tem pesquisas de outros institutos que dão vantagem de 4 pontos para José Serra.

Já o deputado federal Gustavo Fruet (PSDB-PR) disse que ainda não é tempo para falar que a eleição está ganha ou perdida. "Eu acho que a campanha começou agora. Há uma grande dificuldade de estabelecer um cenário agora", disse o tucano.

Segundo Fruet, o mais importante para a campanha de Serra é tentar desconstruir a ideia de uma eleição plebiscitária e de comparações entre os governos de FHC e Lula. O deputado diz que o partido deve mostrar que o embate é entre Dilma e Serra e não entre os antigos presidentes.

    Leia tudo sobre: pesquisaSerra

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG