Governador pede votos por carta aos eleitores pernambucanos

Candidato à reeleição e líder nas pesquisas, Eduardo Campos espera atingir mais de 3 milhões de cidadãos com a estratégia

Thaisa Lisboa, iG Pernambuco |

Na reta final de sua campanha, o governador e candidato à reeleição, Eduardo Campos (PSB), lançou um novo contra-ataque para pedir o voto casado para postulantes ao Senado Armando Monteiro Neto (PTB) e Humberto Costa (PT).

Desde a semana passada, o socialista tem enviado para eleitores pernambucanos, seja do interior do estado ou da capital, 3,2 milhões malas diretas com carta assinada por ele mesmo pedindo voto na chapa completa.

De acordo com a Frente Popular de Pernambuco, foram investidos R$ 385 mil. A iniciativa demonstra uma preocupação com os indecisos e também fortalece a campanha de Armando Monteiro (PTB). Segundo a última pesquisa Datafolha para o Senado o candidato aparece empatado tecnicamente com democrata Marco Maciel.

A política adotada também tem como foco especial o interior, já que segundo pesquisas internas da coligação apontam que fora da Região Metropolitana do Recife, 35% dos que afirmam votar em Eduardo não conhecem os senadores que ele apoia. Um fator que colabora para esse resultado é a falta de transmissão do guia eleitoral de televisão do socialista em muitas cidades do interior.

No conteúdo das correspondências, as ações do governo estadual nos últimos três anos e oito meses. Para Eduardo, o envio da mala direta é “uma coisa natural”. “Desde que se inventou campanha política é muito natural fazer mala direta. Nós fizemos em 2006 por telefone”, afirmou o presidente nacional do PSB. Ainda segundo Eduardo, apesar de ser uma estratégia é tradicional, ela é eficaz.

    Leia tudo sobre: eleições pecamposcampanha

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG