Governador de MS quer o estado fora da Santa Casa

Administrado por junta interventora, o maior hospital público de Mato Grosso do Sul deve R$ 37 milhões

Alessandra Messias, iG Campo Grande |

O prefeito de Campo Grande, Nelson Trad Filho (PMDB), pediu hoje que o governador de Mato Grosso do Sul, André Puccinelli (PMDB), não retire a junta interventora da administração da Santa Casa. O pedido foi feito depois que Puccinelli acenou a possibilidade de se desligar da composição por meio judicial. A Santa Casa vive a pior crise de sua história.

A junta que administra a Santa Casa é composta pelo governo Estadual, Prefeitura de Campo Grande e Ministério Público, em razão de cobranças de solução definitiva para o débito da Santa Casa de Campo Grande. A dívida do maior hospital do Estado é de R$ 37 milhões e foi contraída com bancos, fornecedores e concessionárias de serviços básicos.

Por esse motivo, o hospital funciona sob intervenção desde janeiro de 2005. "Acredito que isso não vai acontecer, vou conversar com o governador nos próximos dias e tenho certeza que ele vai rever sua posição," disse Nelson Filho.No acordo judicial a junta deve ser mantida até 2013.

Um eventual desligamento de qualquer uma das partes que administram a Santa Casa também deve passar por uma medida jurídica. O prefeito de Campo Grande afirma que a administração do hospital melhorou a instituição ao longo dos anos. E que seria “prematuro pensar em abandonar a junta antes do prazo”.

    Leia tudo sobre: eleições mstrad filho mspuccinelli ms

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG