Goldman: crítica de Lula é perigosa para democracia

Para o governador paulista, declarações do presidente sobre "extirpar" o DEM podem levar o Brasil a uma ditadura

iG São Paulo |

O governador de São Paulo, Alberto Goldman (PSDB), afirmou hoje que as críticas que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva tem feito à oposição é uma "atitude muito perigosa para quem quer viver num regime democrático". O tucano, que está em Ribeirão Preto, disse que os ataques feitos recentemente por Lula podem reconduzir o Brasil a uma ditadura. "Espero não ter de viver novamente numa época em que eu tenha de combater uma nova ditadura", afirmou. A crítica do governador deve-se a declaração de Lula, feita na noite de ontem, segundo o qual é preciso "extirpar" da política o DEM.

Perguntado se a ditadura a que se referia seria de esquerda, o governador paulista completou: "Para mim, é de direita". Goldman afirmou ainda que as estocadas de Lula não são atitudes de quem quer vencer uma eleição, mas de destruir os eventuais opositores. "Ele procura destruir todos aqueles que durante esses anos se contrapuseram ou tinham opiniões diferentes", disse.

As críticas de Goldman foram feitas durante o lançamento de novas variedades de cana-de-açúcar e de ampliação do Centro de Cana do Instituto Agronômico (IAC), na cidade do interior paulista. O tucano dedicou boa parte do discurso, feito no evento, justamente para rebater críticas feitas por Lula aos tucanos.

A declaração de Lula foi feita em Santa Catarina, terra do ex-senador Jorge Bornhausen, que anos atrás, quando presidia o PFL (hoje DEM) declarou que "queria acabar com essa raça", referindo-se ao PT. Desde 1994, o PFL/DEM é um partido aliado do PSDB em nível nacional. ( Com Agência Estado )

    Leia tudo sobre: pleito 2010lulaDEMPTgoldmanbornhausen

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG