Geddel não chamaria PT para seu governo

Citando Barack Obama, o candidato do PMDB, no entanto, manteria petistas competentes na sua gestão

Lucas Esteves, iG Bahia |

Futura Press
Temer e Dilma acompanham a convenção do PMDB, que lançou Geddel na Bahia
Em entrevista à Rádio Sociedade, o candidato ao governo da Bahia, Geddel Vieira Lima (PMDB) negou que fosse fazer alianças políticas com o PT caso conseguisse se eleger ao cargo atualmente ocupado por Jaques Wagner. A candidatura do peemedebista ocorre exatamente após seu partido ter rompido relações com os petistas durante os dois primeiros anos de gestão devido às diferenças na condução do governo.

Segundo Geddel, o final das eleições é um momento em que o vencedor se prepara para começar seu trabalho e perdedor aplaude a performance de quem venceu. Por isto, não há nenhuma intenção de convidar o PT para fazer parte do novo bloco de governo. Entretanto, o deputado federal estaria disposto a manter no secretariado ou em outros cargos pessoas ligadas ao PT porque, segundo ele, sua intenção é "trazer as melhores mulheres e os homens mais qualificados para fazer o melhor governo que a Bahia já viu".

"Não teria nenhum problema (em manter um quadro do PT). Eu procurarei as melhores pessoas, os mais competentes, para governar. Barack Obama, por exemplo, venceu e manteve o mesmo presidente do Banco Central de George Bush", assinalou. Geddel voltou a criticar os erros da gestão de Wagner na entrevista e também defendeu soluções parecidas com as que apresentou em exposições e entrevistas recentes, como o estímulo ao trabalho policial e universalização da saúde pública do Estado.

    Leia tudo sobre: eleições baGeddel Vieira LimaPTPMDBpleito 2010

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG