Geddel esconde Wagner em seu programa de TV

Assessoria garante que truque foi feito para evitar problemas com a Justiça

Lucas Esteves, iG Bahia |

O candidato ao governo da Bahia, Geddel Vieira Lima (PMDB), tratou de esconder o adversário Jaques Wagner (PT) de sua propaganda eleitoral nos momentos em que o ex-ministro da Integração Nacional aparece ao lado do governador em ocasiões em que acompanhava o presidente Lula em visitas à Bahia. O partido utilizou recursos de computação para borrar a imagem do petista e excluí-lo da cena, dando foco apenas a Geddel.

Segundo a explicação oficial da assessoria do candidato, a medida visa apenas evitar problemas com a Justiça Eleitoral, uma vez que os adversários poderiam acioná-los por uso irregular da imagem do governador. Entretanto, na prática, o truque serve para não associar os agora adversários Geddel e Wagner. Nos dois primeiros anos da gestão do governador, PT e PMDB foram parceiros na gestão mas acabaram rompendo por diferenças ideológicas e de condução do programa, o que acendeu no deputado federal o desejo de disputar o governo.

Geddel faz o que pode para poder convencer o eleitorado que é o melhor aliado de Lula na Bahia. Em suas inserções publicitárias, argumenta que os apoios de Dilma e Lula na Bahia não podem se contentar apenas com o fato de serem amigos do presidente da República, mas sim lutar para que investimentos cheguem ao Estado. Diariamente, exibe imagens recentes ou antigas em que o presidente e a candidata Dilma Rousseff exaltam seu trabalho na pasta da Integração e aponta os principais erros do trabalho do PT.

Apesar do esforço, Geddel não deverá receber a visita nem de um nem de outro no comício marcado para esta quinta em Salvador. Dilma e Lula estarão juntos ao lado de Wagner na Praça Castro Alves, ao lado do centro histórico, em evento que está sendo divulgado à exaustão na cidade pelo partido. Em sua propaganda, Geddel ainda não tocou no assunto mas, em entrevista a uma rádio esta semana, disse ser natural que Dilma e Wagner estejam ao lado do candidato de seu partido. "Eu estou aqui para ajudar a candidata Dilma a ser presidente e não para conquistar qualquer tipo de afeição especial".

Os números das pesquisas de intenção de voto, até aqui, não estão ajudando Geddel Vieira Lima. No mais recente levantamento divulgado pelo Datafolha, ele aparece em terceiro lugar na disputa com 10%, atrás de Jaques Wagner (45%) e Paulo Souto (23%), o que configura vitória no primeiro turno do atual governador.

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG