Geddel é acusado de favorecer a Bahia quando era ministro de Lula

Segundo Marcos Mendes (PSOL) verbas foram direcionadas às prefeituras do PMDB para favorecimento eleitoral do candidato

Aura Henrique, iG Bahia |

O clima ficou acalorado no segundo bloco do debate da Band, em Salvador. O candidato do PSOL, Marcos Mendes, afirmou que Geddel Vieira Lima, quando Ministro da Integração Nacional do governo Lula, direcionou mais de 50% das verbas emergenciais de seu Ministério para a Bahia, em especial para prefeituras de seu partido.

Em tom de desdém, Geddel respondeu que ‘não se lembrava exatamente do valor direcionado à Bahia’ e completou que, se foi ‘apenas’ 50%, a quantia deveria ter sido maior. Mendes lembrou a Geddel das milhares de vítimas, entre mortos e desabrigados, em catástrofes ambientais ocorridas nos estados do Rio de Janeiro, Santa Catarina e Alagoas.

Geddel, em sua tréplica, se defendeu negando direcionamento de verbas para benefício pessoal e eleitoral. Para ele, todos os Estados atingidos por catástrofes naturais foram contemplados.

No mesmo bloco, houve críticas por parte de Geddel e Paulo Souto aos gastos com propaganda no governo Wagner, em detrimento dos investimentos em segurança pública. Em 2009, foram gastos R$ 109 milhões em publicidade e R$ 26 milhões em segurança.

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG