Geddel dá indícios de que pode reatar com PT no futuro

Candidato peemedebista afirma que se os debates continuarem no campo das ideias e projetos há chances de reatar parceria

Aura Henrique, iG Bahia |

O candidato ao governo da Bahia pelo PMDB, Geddel Vieira Lima, admitiu nos bastidores do debate promovido pela TV Aratu, neste domingo (19), que existe a possibilidade de reatar com o PT, caso os ataques entre as legendas fiquem no campo apenas das ideias e convicções. “Só não há clima político quando há uma agressão pessoal. Não tenho feito ataque pessoal a ele, e não o vi fazer nenhum ataque pessoal a mim”, disse.

Na Bahia, PT e PMDB sofreram um racha definitivo em 2009, quando Geddel Vieira Lima, então ministro do governo Lula, decidiu por romper a união e disputar com Wagner o governo do Estado. Ambos trocam acusações de traição até hoje. No debate da Aratu Geddel rememorou o episódio, afirmando que a aliança começou a ruir mais de um ano antes, em 2008. Mesmo após um pacto formatado por Wagner, afirma o peemedebista, o PT teria saído com candidatura própria para tentar tirar a liderança da capital de João Henrique (PMDB).

Geddel Vieira Lima, entretanto, não vê no momento espaço para composições, e repetiu que tem procurado pautar sua eleição pela contestação à administração petista, achando “estranho” a reação do Partido dos Trabalhadores e do governador à crítica. “Ele ganhou a eleição em 2006 criticando. Nós temos feito crítica à gestão, à administração”, afirmou. O ex-ministro prometeu também não se furtar ao debate, caso o nível caia. “Quando ele fizer algum ataque pessoal a mim, citando meu nome, pode me procurar que a resposta será duríssima”, cutucou.

    Leia tudo sobre: eleições balulaPTPMDBgeddel vieira lima

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG