Ex-governador e candidato a deputado federal pelo PR foi condenado por formação de quadrilha e anuncia que vai recorrer

Garotinho diz que vai recorrer da condenação por formação de quadrilha
Divulgação
Garotinho diz que vai recorrer da condenação por formação de quadrilha
Em comunicado divulgado por meio de seu blog, o ex-governador Anthony Garotinho diz que a condenação  da 4ª Vara Federal Criminal, que o considerou culpado pelo crime de formação de quadrilha, é perseguição. "Evidencia mais um capítulo da perseguição covarde dirigida não só a mim, mas a toda minha família", escreveu Garotinho.

Além de anunciar que vai recorrer da sentença, o ex-governador, que concorre a deputado federal pelo PR, ainda levanta suspeitas contra a decisão. "É de se estranhar o fato de ela ser anunciada justamente no período eleitoral, a 41 dias das eleições no País. Enganam-se aqueles que acham tratar-se de uma mera coincidência", postou em seu blog, ao defender-se.

Como pode recorrer em liberdade da sentança, Garotinho diz que sua candidatura à Câmara dos Deputados segue normalmente.

Em nota, o Ministério Público esclarece que a decisão foi anunciada no último dia 18. "Sua divulgação sucede agora à comunicação feita aos réus". Além de Garotinho, foram condenados o ex-chefe de polícia do Rio, Álvaro Lins, e outras oito pessoas.

Segundo Garotinho, não há no processo movido pelo Ministério Público Federal (MPF) provas formais que sustentem sua condenação. O procurador da República Leonardo Cardoso de Freitas, no entanto, afirma que já recorreu à Justiça para aumentar a pena. "O MPF já recorreu, entre outras coisas, para aumentar a pena de alguns dos condenados, entre eles o ex-governador Anthony Garotinho”, anunciou.

Segundo o MP, após as investigações, a Justiça atestou a prática de crimes como facilitação de contrabando ( exploração de caça-níqueis pelo grupo do bicheiro Rogério Andrade sem repressão policial ), além de corrupção ativa e passiva.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.