Gaguim está comprando votos, diz senadora

Kátia Abreu disse à PF e à PRE que peemedebista também paga gasolina para eleitores

Menezes y Morais, iG Brasília |

A senadora Kátia Abreu (DEM) fez duas denúncias na tarde desta sexta-feira (10) à Polícia Federal (PF) e à Procuradoria Regional Eleitoral (PRE) contra o governador Carlos Gaguim (PMDB). Segundo a senadora, Gaguim montou um “esquema de compra de votos e de apoio político. O esquema despejaria R$ 1,5 milhão.”

O candidato peemedebista estaria “montando um megaesquema para ‘contratar’ o voto de 15 mil pessoas” em Palmas. O esquema consiste, primeiro, na contratação de 50 pessoas de absoluta confiança de Gaguim." Cada uma delas teria “a missão de recrutar 300 eleitores, distribuindo R$ 100,00 por voto assegurado a Gaguim.”

Assim, conforme Kátia Abreu, “sem contar o pagamento dos 50 líderes, o esquema despejaria R$ 1,5 milhão.” A senadora disse que “vai pedir para o Exército enviar tropas para fiscalizar a eleição do Tocantins.” Ela é coordenadora-executiva da campanha da coligação “Tocantins Levado a Sério,” liderada por Siqueira Campos (PSDB).

A informação foi divulgada agora à noite pela assessoria de Siqueira. A senadora disse que “cabe a competente Polícia Federal apurar os fatos.” A assessoria acrescentou que Kátia teria lembrado em sua denúncia “que o Tocantins foi, entre 2003 e 2009, o campeão em números absolutos de indiciamentos por crimes eleitorais.”

Gasolina

A senadora também teria denunciado à PF e PRE “que um posto Pretrolíder de propriedade de José Expedito Costa Ferreira, empresário conhecido como Dito, distribui gasolina gratuita à eleitores de Gaguim.”

Ainda de acordo com a senadora do DEM, “a gasolina é abastecida nos veículos que têm adesivo do candidato à reeleição.” Kátia Abreu teria dito que “o crime foi revelado por uma pessoa que trabalha no estabelecimento.”

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG