Gaguim engana servidores duas vezes, diz Oliveira

Candidato a vice-governador do Tocantins assegura que mais de 12 mil funcionários não tiveram salário reajustado

Gilson Cavalcante, iG Tocantins |

O deputado federal João Oliveira (DEM), candidato a vice-governador do Tocantins na chapa de Siqueira Campos (PSDB), afirmou hoje que “os mais de 12 mil servidores do Estado foram verdadeiramente enganados e tiveram suas carreiras extremamente prejudicadas” pelo governador Carlos Gaguim (PMDB).

Para Oliveira, os trabalhadores do serviço público “foram enganados duas vezes”. Mas agora “estão percebendo a grande ilusão e a grande enganação a que foram levados com o acordo elaborado pelo governador.” Oliveira se referiu ao reajuste de 25% concedido à categoria em 2007, pelo então governador Marcelo Miranda (PMDB).

O reajuste foi cancelado com o voto do deputado Carlos Gaguim, à época presidente da Assembléia Legislativa. Oliveira disse que analisou a “operação financeira que Gaguim montou para resolver a confusão do reajuste dos 25%” e descobriu que os servidores “foram enganados duas vezes”.

“Os valores atrasados e devidos aos servidores foram divididos em 36 meses, sendo que a primeira parcela seria paga apenas a partir de dezembro de 2010.” Com isso – avalia – a categoria foi induzida “a vender seus créditos a um determinado banco, com deságio de 40%”. Oliveira citou um exemplo:

“Se um servidor tinha R$ 10 mil para receber pelos atrasados, ao vender seu crédito para o banco, recebeu R$ 6 mil, pouco mais da metade. A operação tem cláusulas que não são claras. Se o banco pagou o que sobrou após o deságio – e quem vai pagar o banco é o Estado – por que o servidor teve que assinar contrato de consignação?”

    Leia tudo sobre: eleições tooliveira toservidor públicoreajuste

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG